A história dos ‘cineastas’ da cidade

Rio Preto em foco

A história dos ‘cineastas’ da cidade

Dos pioneiros Irmãos Demonte, que produziram documentários sobre a cidade e a região desde 1920, ao Super 8, profissionais das imagens contribuíram com importantes registros de Rio Preto


-

A primeira empresa cinematográfica estabelecida na cidade foi a Pathé, em 1911, que depois virou o Cine Capitólio, em 1928. Mas os pioneiros em filmagens foram os Irmãos Demonte, que produziram documentários sobre a cidade e a região desde 1920. Em 1927, filmaram o carnaval de Rio Preto e alguns jogos do Rio Preto Esporte Clube. No mesmo ano, filmou na cachoeira do Marimbondo, no Rio Grande, o filme "O Suicídio".

"Carlito no Brasil", "Olympia e seu Progresso", "Bebedouro e sua História" foram alguns dos filmes produzidos pela companhia dos Demonte. Infelizmente ninguém sabe do paradeiro das latas dos filmes. Nem a família sabe. Na arte da cinegrafia, os maiores foram Nelson Alves de Mattos, o popular "Betty" e Alcides Inocente. Eles foram os cinegrafistas dos históricos cinejornais "Cometa Filmes", de Sylvio Calabrezzi, que filmou a cidade e toda região de 1957 a 1975 e "Jotacê Filmes", de Jaime Colagiovanni e Amaury Júnior, que atuou de 1966 a 1969.

Alcides Inocente ainda foi o pioneiro em filmagens Super 8, no início da década de 1970, quando estava no "Foto Galeria", dos Irmãos Manhani, na Galeria Bassitt. Ele fez centenas de festas de aniversário, casamentos e eventos de inauguração. Um gigante. O Super 8 chegou por aqui no final da década de 1960, possibilitando muitos amadores registrarem imagens. Até ali, quase tudo era filmado em película 35 ou 16mm. e, devido ao seu alto custo, poucos amadores se aventuraram em ter uma câmera e registrar imagens.

Já o Super 8 invadiu a cidade e o Foto Galeria e outros estúdios tinham uma sessão só destinada a filmes e revelações. Um dos mais atuantes foi Marco Cunha. Ele fez importantes filmagens, como a passagem por Rio Preto do governador do Estado Laudo Natel, em 1972; a visita do presidente general Ernesto Geisel; as comemorações do tricampeonato mundial de futebol pela Seleção Brasileira, em 1970 e da baixada da rua Bernardino de Campos, em destaque para o Frigorífico Santa Cruz e o Posto de Gasolina na esquina. Registrou também a Missa dos Motoqueiros, que aconteceu na Igreja da Maceno, no final da década de 1970, a inauguração da nova Clínica de Olhos Buffolin, com a presença do prefeito Wilson Romano Calil, entre tantos.

Outro foi o dentista Luiz Gonzaga Moreira. Ele filmou o desfile do Sesquicentenário da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1972, na avenida Bady Bassitt e Ernesto Zeferino Dias esquiando na represa, também no mesmo ano. O fotógrafo Toninho Cury foi outro que fez belos registros, como o sobrevoo na cidade pelo histórico aviador Alberto Bertelli, e passou à tarde na casa do pintor primitivista José Antônio da Silva, na Vila Maceno. Filmou também a Escola de Samba "Sambaderna", do Automóvel Clube, em 1970.