SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUINTA-FEIRA, 07 DE JULHO DE 2022
Rio Preto em Foco

Zé Nogueira: Rio Preto em foco no mundo

Fotógrafo viveu em diversos países do mundo e fez registros históricos; hoje, vive em Rio Preto

Fernando Marques
Publicado em 13/06/2020 às 22:02Atualizado em 23/12/2021 às 01:12
O fotógrafo Zé Nogueira e suas cenas pela mundo afora (Fotos: Zé Nogueira)

O fotógrafo Zé Nogueira e suas cenas pela mundo afora (Fotos: Zé Nogueira)

Rio Preto teve na sua história grandes fotógrafos que registraram as mudanças arquitetônicas, os fatos sociais, culturais, esportivos e políticos da cidade. Mas poucos se atreveram ir além de nossas fronteiras.

Os Irmãos Demonte fotografaram, além de Rio Preto, inúmeras cidades da região. O alemão Otto Wierman chegou à cidade em 1934, transformando-se em um dos maiores da história. Mas brilhou também em Ribeirão Preto, onde faleceu, em 1979. Outro foi o rio-pretense Antônio Aguilar, que além de Rio Preto, fotografou muito a cidade de São Paulo, quando trabalhou no jornal "O Estado de São Paulo".

Mas quem mais chegou longe foi o fotógrafo José Marcos Nogueira, o "Zé Nogueira". Ele morou na rua Delegado Pinto de Toledo, no Centro, mas logo cedo rumou para o mundo, indo para Palestina, Bauru, Barra Bonita, Brasília e Campinas, onde cursou dois anos de jornalismo na PUC. Ali trabalhou no jornal alternativo "O Bondinho" e também no "Diário do Povo".

Depois foi para São Paulo, onde cursou mais um ano de jornalismo, na Casper Líbero. Passou ainda pela cidade de Rio Grande, no sul (onde se casou pela primeira vez), antes de ir para o Rio de Janeiro. Lá trabalhou na revista "Expansão Cafeeira", nos jornais "Última Hora", "Espaço Democrático (do PDT)" e "O Povo".

Foi ainda Freelancer da revista "Visão" e da "Folha de São Paulo". Fotografou o comício das "Diretas Já", flagrou políticos pelas ruas, como Leonel Brisola e o presidente de Portugal, Mário Soares, e inúmeros shows no "Circo Voador": Caetano Veloso, Bete Carvalho, Chico Buarque, Elba Ramalho e James Taylor, entre tantos.

Do Rio foi para Londres, onde se casou pela segunda vez e permaneceu por sete anos. Lá, fotografou para a Editora Abril corridas de Fórmula 1, como o GP da Inglaterra, em Silverstone, e Fórmula 3, no circuito de Brands Hatch, em West Kingsdow, Kent, além da passagem da Escola de Samba Padre Miguel, com a London Scholl of Samba, em frente ao Big Ben. Depois, passou 22 anos entre as cidades de Orange e Bathurst, na Austrália, onde nasceram seus três filhos.

Voltou ao Brasil, passando primeiro por São Sebastião, até voltar para Rio Preto, há cinco anos. Aqui, abriu o "Butequim Pererê" (fechado no ano passado). Mas não largou a fotografia. Fotografou várias edições do Festival FEM de Música e fez inúmeros cliques pelos bares de música ao vivo. Já ganhou dois Prêmios Nelson Seixas, ambos dedicados à memória da fotografia da cidade: recuperação dos negativos do fotógrafo Jaime Collagiovanni, expondo 100 fotos no Rio Preto Shopping Center e a exposição "Fotografia - do Lambe-Lambe ao Digital", com 50 câmeras Fotográficas, no Praça Shopping. O "nômade" Zé Nogueira é hoje, de fato, um Senhor Rio Preto em Foco.

Elba e Chico (Fotos: Zé Nogueira)

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por