SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | SEXTA-FEIRA, 24 DE SETEMBRO DE 2021
Editorial

Apoio à produção

A soma dos créditos autorizados pelo Banco do Povo é a maior dos últimos 5 anos. Em 2020, foram firmados 614 contratos. Em 2019, foram 288.

Adib Muanis JúniorPublicado em 09/01/2021 às 16:31Atualizado há 06/06/2021 às 13:49
A soma dos créditos autorizados pelo Banco do Povo é a maior dos últimos 5 anos. Em 2020, foram firmados 614 contratos. Em 2019, foram 288. (Reprodução)

A soma dos créditos autorizados pelo Banco do Povo é a maior dos últimos 5 anos. Em 2020, foram firmados 614 contratos. Em 2019, foram 288. (Reprodução)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

Editorial

Apoio à produção

A soma dos créditos autorizados pelo Banco do Povo é a maior dos últimos 5 anos. Em 2020, foram firmados 614 contratos. Em 2019, foram 288.

Adib Muanis JúniorPublicado em 09/01/2021 às 16:31Atualizado há 06/06/2021 às 13:49

A soma dos créditos autorizados pelo Banco do Povo é a maior dos últimos 5 anos. Em 2020, foram firmados 614 contratos. Em 2019, foram 288. (Reprodução)

Os pequenos negócios são responsáveis por mais de um quarto do Produto Interno Bruto brasileiro. As cerca de 9 milhões de micro e pequenas empresas no País representam 27% do PÌB, respondem por 52% dos empregos com carteira assinada no setor privado (16,1 milhões de trabalhadores) e, no comércio, são responsáveis por 53,4% do PIB do setor. Outro fator positivo dessas empresas é que os salários subiram mais do que nas grandes companhias. Em dez anos, até 2020, a média salarial dos funcionários desses negócios subiu 25% acima da inflação. São números consistentes, que mostram cabalmente a importância das micro e pequenas empresas para a economia brasileira. Criam empregos e geram renda. É evidente que sofreram as consequências da pandemia, como todas as áreas produtivas do País. Mas as estatísticas de órgãos como o Sebrae, que capacita e promove o desenvolvimento dessas empresas, mostram que esse tipo de negócio é o alicerce econômico brasileiro.

Neste contexto, são muito relevantes os dados mostrados em reportagem do Diário na edição deste sábado, 9, que mostra num número recorde de empréstimos liberados pelo Banco do Povo de Rio Preto a pequenos e microempreendedores em 2020. Foram R$ 8,2 milhões no ano passado ante R$ 2,3 milhões em 2019. A soma dos créditos autorizados pelo banco é a maior dos últimos cinco anos. Em 2020, foram firmados 614 contratos. Em 2019, foram 288.

Os números mostram que nem mesmo a pandemia barrou a atividade desses negócios: os meses com mais pedidos de empréstimos em 2020 foram abril (244 contratos firmados, com liberação de R$ 410 mil), maio (238 contratos, com R$ 3,5 milhões), agosto (67 contratos, com a liberação de R$ 1,1 milhão) e setembro (57 contratos que representaram R$ 837 mil). Prova cristalina da pujança das micro e pequenas empresas e de sua participação direta e imprescindível na atividade econômica rio-pretense. As linhas especiais de crédito abertas pelo banco permitiram que os empresários pagassem despesas básicas da empresa ou investirem no negócio. Segundo analistas, outra vantagem é que as micro e pequenas empresas são menos propensas a demitir, já que operam com um número reduzido de mão de obra.

Enfim, os números apresentados servem de baliza para qualquer análise sobre a extrema necessidade de se preservar e, cada vez mais, incentivar o empreendedorismo, uma alternativa absolutamente viável para ajudar a economia e combater o desemprego no Brasil, na retomada econômica.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por