Alerta na saúde

Editorial

Alerta na saúde

O consumo desenfreado de açúcar, gordura e sódio representa um grave risco para a saúde


Editorial
Editorial - Reprodução

Depois de seis anos de análises e discussões, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou novas regras de padronização para rótulos obrigatórios em alimentos embalados e a criação de alertas visíveis que indiquem alta concentração de açúcar, sódio e gordura. A maior novidade da norma é a obrigatoriedade de um rótulo na parte da frente das embalagens de alimentos com o desenho de uma lupa e a inscrição "alto em" açúcar adicionado, gordura saturada e/ou sódio. As tabelas nutricionais, que já constam nas embalagens, deverão agora vir nas cores branco e preto, para aumentar a visibilidade das informações. Haverá um prazo de 24 meses para que a indústria de alimentos se adapte às novas regras. Produtos embalados ou fracionados na frente do consumidor dispensarão os avisos.

Esta é uma medida que representa um avanço, mesmo depois de tanto tempo de debates, em benefício do consumidor e, na ponta da linha, da saúde pública. Há uma falta generalizada de informação sobre substâncias comprovadamente nocivas à saúde. O consumo desenfreado de açúcar, gordura e sódio representa um grave risco para a saúde de todos, especialmente crianças e idosos. Pesquisas comprovam que o consumo exagerado do sódio contido no sal pode provocar doenças cardíacas, AVC, insuficiência renal e hipertensão, o excesso de gordura saturada aumenta o risco de doenças do coração, pressão alta e obesidade, enquanto o açúcar pode facilitar o surgimento de diabetes e obesidade. Essas substâncias compõem boa parte dos alimentos ultraprocessados encontrados facilmente nas prateleiras. Um estudo feito pela Anvisa com 23 tipos de alimentos industrializados apontou a presença de alto teor de sal, açúcar e sódio nos embutidos, laticínios, salgadinhos prontos, biscoitos, bebidas, farinhas e refeições prontas. Um dos efeitos mais perigosos desse alto consumo é o sobrepeso, que atinge pelo menos 40% dos brasileiros.

Em 2019, o Ministério da Saúde apontou que 15,9% das crianças menores de cinco anos e 29,3% das crianças de 5 a 9 anos estavam com excesso de peso.

A decisão da Anvisa é importante também porque vai facilitar a compreensão dos rótulos, muitas vezes propositalmente confusos, e dar ao consumidor a possibilidade de escolher alimentos mais saudáveis. Esta revisão nas embalagens é um passo importante nesse sentido.