70 anos

EDITORIAL

70 anos

Defendendo o interesse público, em nome de uma tradição que atravessa sete décadas, este jornal consolidou-se como um dos mais importantes veículos de comunicação do interior do País


Editorial
Editorial - Reprodução

Ao completar nesta quinta-feira, 23, setenta anos de existência, o Diário da Região reafirma sua opção pelo jornalismo sério, independente, dentro do pressuposto de que não há democracia sem imprensa livre.

Defendendo o interesse público, em nome de uma tradição que atravessa sete décadas, este jornal consolidou-se como um dos mais importantes veículos de comunicação do interior do País, servindo à cidade e região segundo o primado do estado democrático de direito.

Página por página, ano após ano, o Diário acompanha - e narra- a evolução de São José do Rio Preto com a mesma disposição, inabalável, de fazer parte do desenvolvimento da maior cidade da região noroeste e uma das principais do estado. Não poderia haver identificação maior entre uma comunidade inteira e seu jornal.

Dos processos industriais antigos à modernidade da internet e das plataformas digitais, o Diário mantém seu padrão de qualidade editorial, gráfico e publicitário, oferecendo a seus leitores, sempre, um produto atual, dinâmico, vibrante.

Ao longo desses anos todos, a empresa buscou superar os naturais obstáculos de uma economia que nem sempre permaneceu estável, tarefa ainda mais hercúlea diante das pressões resultantes de um veículo que coloca o interesse público acima de tudo. Fazer imprensa séria no Brasil é um desafio imenso. São poucos os jornais, rádios e emissoras de televisão que podem ostentar, com tanto orgulho, uma história de 70 anos tão exitosa em seu propósito de estar a serviço do Brasil e da democracia.

Todo este trabalho árduo resulta em um compromisso sólido e inabalável com seus leitores dentro de uma linha editorial plural e apartidária. Eis a grande recompensa de uma batalha cotidiana pela informação correta, bem apurada e transmitida ao público de maneira isenta. Nesta quadra da vida nacional, quando as grandes inimigas da comunicação decente são as notícias falsas, inventadas, faz-se cada vez mais necessária a presença de uma imprensa profissional, como faz o Diário desde seu primeiro número, em 23 de julho de 1950.

Esse sucesso alcançado hoje não existiria sem o trabalho de diretores e, sobretudo, a dedicação de todos os colaboradores, de todas as áreas da empresa, durante setenta anos.

Esperamos estar aqui por mais setenta anos. Servindo aos nossos leitores, tendo como maior conquista o grande patrimônio de todo veículo de comunicação: a credibilidade.