Avanços e riscos

Editorial

Avanços e riscos

Os números alertam para a necessidade de uma reação organizada por parte da sociedade e do poder público


Editorial
Editorial - Reprodução

Rio Preto começa uma nova etapa na batalha para conter o avanço da Covid e, ao mesmo tempo, reativar a economia. Na sexta-feira, dois anúncios importantes deram o tom desse esforço coletivo para superar a pandemia e retomar a atividade econômica. O governador João Doria confirmou a permanência da cidade na fase 2 do Plano São Paulo de enfrentamento ao coronavírus, chamada " de controle" e representada pela cor laranja, de acordo com os critérios adotados pelo comitê gestor estadual da crise. Nessa fase, podem funcionar shopping centers, comércio de rua, imobiliárias, concessionárias de veículos, escritórios, consultórios médicos.

Infelizmente, a cidade conta com mais de 2.200 casos confirmados de Covid-19 e chegou a setenta óbitos pela doença. Solidariedade irrestrita aos familiares das vítimas e aos pacientes que se encontram internados. Os números alertam para a necessidade premente de uma reação organizada por parte da sociedade e do poder público para evitar novos casos e mortes. O esforço deve ser coletivo, como alertam as autoridades de saúde. Rio Preto correu sério risco de regredir para a fase vermelha, a mais restritiva, em que apenas os serviços essenciais podem funcionar. Essa ameaça ainda existe caso não se consiga reduzir a contaminação, e só se alcança esse objetivo seguindo estritamente as orientações da ciência, como, por exemplo, distanciamento social, uso de máscara e álcool gel e higienização constante das mãos.

Ao mesmo tempo em que anunciava a manutenção da cidade na fase laranja, o governador confirmou que acatou a proposta do prefeito Edinho Araújo de autorizar o funcionamento do comércio por seis horas diárias, e não mais apenas quatro, durante quatro dias da semana, com o fechamento aos domingos, segundas e terças-feiras, no que é chamado de "mini-lockdown". O plano tem o apoio da Associação Comercial e Empresarial, instituição sempre atuante na defesa do interesse de seus associados e que, na crise, mantém constante diálogo com o poder público.

E ontem, o vice-governador Rodrigo Garcia esteve na cidade para anunciar investimentos em novos leitos e respiradores para o Hospital de Base, referência no tratamento da Covid, e também para a região.

Todas essas ações juntas apontam um caminho: Rio Preto precisa do esforço coletivo para que não recue de fase no Plano SP, e é de extrema importância o sucesso do plano de funcionamento do comércio, para que, mais à frente, a cidade possa avançar, sempre com segurança sanitária para não colocar vidas em risco.