A hora e a vez das urnas

ARTIGO

A hora e a vez das urnas

O ideal então é que as escolhas dos melhores candidatos começasse pela aplicação da lei Ficha-Limpa


-

Essa é a tese que deve ser honrada nas próximas eleições municipais, se os eleitores quiserem se defenderem de futuros maus políticos, pois tudo começa agora e depois não adianta chorar o leite derramado. Reforma Política, tão necessária, está longe de acontecer. Os partidos políticos continuam os mesmos e em grande quantidade, recebendo tranquilamente parte dos fundos partidários já aprovados pelo Congresso Nacional. Hora e vez nas urnas precisam ser encaradas como ocorrência séria, considerando nosso município e o país como um todo.

Antecipo que somos contra eleições municipais neste ano diante desta pandemia que não demonstra chegar no seu fim, preferindo que fossem adiadas até o próximo ano já com a possibilidade de haver vacinação em massa, onde tudo ficaria tranquilo e seguro, podendo desprezar as máscaras, abraçar e beijar as pessoas, e ainda chorar de alegria.Como não há nada em andamento, neste sentido, o ideal então é que as escolhas dos melhores candidatos a prefeito e Câmara, já devia começar pela aplicação da lei Ficha-Limpa, criada há mais de 15 anos por iniciativa popular, através dos Tribunais Regionais Eleitorais.

Ficaria muito mais fácil nas escolhas dos candidatos como orientações aos eleitores, não se esquecendo de sempre valorizar as metas de cada partido político na sua organização e na sua ideologia partidária. O governo federal do presidente Bolsonaro, juntamente com seus ministros, está conseguindo colocar o país em ordem abominando crimes de corrupção através da sua Polícia Federal, como todos estão observando em vários estados da federação, principalmente no Rio de Janeiro. Não se pode fugir desta bandeira, onde a honestidade dos candidatos deve imperar nessa disputa, agora nas escolhas de futuros vereadores. A lei magna disciplina que todos são iguais perante a lei, sexo ou cor, desde que estejam capacitados para assumir um cargo de tamanha envergadura. São José do Rio Preto, cidade com mais de 460 mil habitantes já está exigindo uma melhor Câmara com vereadores aptos e preparados para colaborarem juntamente na administração da cidade, a qual já virou metrópole, bastando visitar a área norte da cidade bem avançada com ruas e avenidas asfaltadas. Para tanto, necessita de vereadores aptos e preparados para atenderem todas as reivindicações dos rio-pretenses que residem em bairros distantes.

Há muito tempo a cidade é exemplo de completo saneamento básico, opção esta que precisa ser conservada desde que os vereadores acompanhem a gestão concomitante do prefeito municipal, desprezando atritos políticos e ideológicos. Todo servidor público, eleito pelo povo, precisa entender que foi indicado para trabalhar a favor da população e do crescimento da cidade, e não fazer jamais jogo de libertinagem e trambicagem políticas. A hora e a vez das urnas é agora, escolhendo com muito critério os melhores e os mais capazes candidatos, mesmo com a vigência da coligação inter-partidária, a qual já deveria ser abolida. Será, portanto, dessa maneira que o próprio povo poderá fazer a verdadeira Reforma Política que tanto o país necessita. Quem viver, verá!

Nelson Nagib Gabriel, Médico do corpo clínico da Santa Casa de Rio Preto