ARTIGO

Tenha ambição, não ganância

Ambição é sonho. E uma vida sem sonhos é uma vida estagnada, triste, sem nexo. Já ganância é rancor


Isso porque, ambição não é ganância. Não confunda um sentimento com outro. Parecem sinônimos, mas são antagônicos se os analisarmos em contextos variados. Por exemplo, sabe aquele sentimento de dor no peito, inveja que ruboresce a face, uma angústia, por ver o outro ter algo que você não tem? E querer ter igual, custe o que custar? Isso não é ambição, é ganância.

Ganância é violência, egoísmo, inveja, desfaçatez. Age contra a paz interna e externa. Porém, se quisermos algo, material ou emocional, e trabalharmos para tal (externamente ou consigo mesmo), isso é ambição. Sadia, no ponto de nos motivar a seguir adiante.

O ideal é que tenhamos ambição pela evolução constante. Ambicionar o bem para si e para a sociedade gera paz. Ser ganancioso por tudo, só pensando em nós, no que nos interessa, em detrimento do que não está envolto ao nosso próprio umbigo gera violência. O dicionário elucida a questão na teoria:

Ambição: um forte desejo de conseguir alguma coisa ou de fazer algo. Geralmente, demanda trabalho duro e determinação. Ganância: desejo egoísta e intenso por alguma coisa. Ou seja: a ganância dói. A ambição estimula.

Mas como separar um sentimento do outro, já que a ganância nos faz ficarmos doentes mental, física e espiritualmente? Invejosos e gananciosos, homens matam, mentem, destroem sonhos, dilaceram o que outros conquistaram com esforços legítimos, denegrindo imagens e desejando o mal alheio.

Já a ambição é o que move o ser humano. Melhores condições de vida financeira, amorosa e social são os objetivos que nos trazem a tal da felicidade. Podermos não depender de terceiros para nos alimentar. Um trabalho digno que nos faça merecer o dinheiro que ganharmos. E se este dinheiro for justo, honesto, e que colabore com a sociedade, que seja o quanto ambicionarmos! Família e amigos que possamos contar nos momentos difíceis; mas que também estejam ao nosso lado nos momentos prazerosos. Ambicionar este tipo de vida é sadio.

Pois ambição é sonho. E uma vida sem sonhos é uma vida estagnada, triste, sem nexo. Já ganância é rancor, falta de limites, egoísmo que gera dor.

Portanto, para saber separar se o sentimento que estamos cultivando, ou almejando, é ganância ou ambição, perceba: o que queremos para nós, para conquistarmos levaremos dor a alguém inocente? Teremos que romper princípios éticos? Seremos dissimulados, transparecendo amizade, mas sorrateiramente armando arapucas para o próximo? Não teremos limites, esnobando a necessidade de quem convive conosco? Maltrataremos nosso corpo e mente, desgastando-os acima do suportável, para ter mais e mais dinheiro, que talvez nunca gastemos; ou que não venha a contribuir com o bem da sociedade?

Não é difícil saber o que é ganância ou ambição, como vimos. O difícil é abrir os olhos e notar quanto estamos dominados pelo desejo cego de ser, dominar e ter poder sem limites. Sendo gananciosos. Acabando com a paz alheia. E, sem perceber, de si próprio.

A ambição, por sua vez, motivando-nos a melhorar dia após dia, traz uma sensação de conquista ardorosa, mas digna. Podemos olhar para o próximo e saber que o conquistado não foi à custa da dor alheia. Foi sim, fruto de determinação, dedicação, honra, superação, resiliência e foco. Isso nos faz bem. Seja ambicioso, portanto.

"Necessitamos sempre de ambicionar alguma coisa que, alcançada, não nos torna sem ambição". Carlos Drummond de Andrade

Carlos Alex Fett, Consultor empresarial; Rio Preto.