ENTREGA DIRETA

Adaptada, Campanha do Agasalho inicia nesta sexta-feira em Rio Preto

Organizado pelo Fundo Social de Solidariedade, as roupas deverão ser entregues na sede da entidade, limpas, embaladas e separadas entre masculino, feminino e infantil


Doações de roupas, sapatos e peças de inverno devem ser feitas na sede do Fundo Social, localizada na Vila Ercília, embaladas e limpas
Doações de roupas, sapatos e peças de inverno devem ser feitas na sede do Fundo Social, localizada na Vila Ercília, embaladas e limpas - Divulgação/SMCS

Em meio à pandemia do coronavírus e à chegada do frio com a aproximação do inverno, a Campanha do Agasalho "Mais Coração, Menos Frio" terá início na próxima sexta-feira, 22, sem o contato direto entre doador e funcionários da Prefeitura nem a presença de caixas nas escolas e empresas de Rio Preto. Organizado pelo Fundo Social de Solidariedade, as roupas deverão ser entregues na sede da entidade, limpas, embaladas e separadas entre masculino, feminino e infantil.

"Até por isso (pandemia) demoramos um pouco para divulgar a campanha, porque não sabíamos como fazer. Todos os anos tínhamos umas 500 caixas para arrecadação da campanha, mas esse ano não vamos soltá-las. Depois teríamos que recolher e um funcionário teria que manusear as roupas, e neste momento isto é perigoso", explicou Luciane Berton, diretora do Fundo Social.

As doações devem ser feitas na sede da entidade, na rua Pedro Amaral, número 3.578, na Vila Ercília, das 8h às 16 horas. A campanha segue até o dia 31 de julho.

"Nas caixas jogavam qualquer coisa, às vezes colocavam roupas que estavam vestindo. Então estamos pedindo roupas em bom estado, limpas e de preferência separadas entre masculino, feminino ou infantil. Antes nós fazíamos esta triagem", afirmou Luciane.

Podem ser doadas roupas, sapatos, cobertores e peças de inverno. Elas serão distribuídas nas entidades assistenciais da cidade, para pessoas de baixa renda e para a população em situação de rua. No recebimento, as embalagens vão ser higienizadas com álcool 70%.

"As doações já serão encaminhadas para as instituições que entrarem em contato com o Fundo Social. Já ligamos para algumas e sabemos aquelas que precisam. Acredito que vai ser uma campanha menor. No ano passado foram 75 mil peças. Acho que esse ano vai ser mais tímida, até porque tem muita gente que não está saindo de casa, mas vamos conseguir atender quem precisa", avaliou a diretora.

Beneficiados

Serão beneficiados pela campanha deste ano os postos do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), do albergue noturno, das Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPIs) ou asilos e entidades assistenciais que necessitarem.

Segundo a Prefeitura, entre 2017 e o ano passado foram 167 mil peças de roupas, agasalhos e calçados arrecadados pela campanha. No ano passado, também serviram como locais de doação o Poupatempo e algumas secretarias municipais. "Não podemos fazer a separação como nos anos anteriores, para não haver manuseio e possível contágio. Não usaremos as caixas também. Tudo o que recebermos já será doado para as instituições, que serão avisadas da não-manipulação das roupas," disse a primeira-dama, Maria Elza Araújo, presidente do Fundo Social.