EDUCAÇÃO

Inscrições do Enem iniciam amanhã

Alunos podem se inscrever até o dia 22 de maio. Provas serão em novembro


    • máx min
Inscrições devem ser feitas pela internet, no site https://enem.inep.gov.br/
Inscrições devem ser feitas pela internet, no site https://enem.inep.gov.br/ - Marcello Casal JrAgência Brasil

Começam nesta segunda-feira, 11, as inscrições para o Enem 2020. Os candidatos poderão se inscrever até o dia 22 de maio, pelo site https://enem.inep.gov.br/.

De acordo com o Inep, todos os participantes que se enquadrarem nos perfis especificados dos editais, mesmo sem o pedido formal, terão isenção da taxa da inscrição. A medida foi tomada por conta de muitos alunos terem relatado não ter conseguido realizar o pedido de isenção por conta da dificuldade de acesso à internet durante a pandemia. O valor da inscrição do Enem é de R$ 85.

A partir deste ano haverá duas modalidades de provas, as impressas, e as digitais. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção. Será obrigatória a inclusão de uma foto atual do participante no sistema de inscrição, que será utilizada para identificação no momento da prova.

A estrutura dos dois exames será a mesma. Serão aplicadas quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira - inglês ou espanhol.

Neste ano, será obrigatória a inclusão de uma foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova.

Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, a prova do Enem na versão impressa será nos dias 1º e 8 de novembro - dois domingos. A data tem sido criticada por especialistas em educação, pois temem que alunos com dificuldades em ter aulas a distância durante a pandemia do coronavírus sejam prejudicados.

Uma liminar da Justiça Federal de São Paulo havia determinado que o Ministério da Educação e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) adequassem o calendário da prova neste ano, conforme o impacto da pandemia, mas a decisão foi revertida pela Advocacia-Geral da União (AGU). Com a decisão, as datas de aplicação das provas impressas ficam mantidas.

De acordo com a AGU, o Tribunal Regional Federal da 3° Região (TRF3) manteve o calendário após os advogados públicos demonstrarem que tomaram medidas para garantir que nenhum aluno será prejudicado. Entre os argumentos, foi apresentado a mudança na data para realização das provas digitais do Enem, que serão realizadas nos dias 22 e 29 de novembro. No primeiro edital, publicado no mês passado, os participantes que optassem pela versão digital do exame fariam as provas nos dias 11 e 18 de outubro.

(Com Agência Brasil)