DIÁRIO

Vartas do leitor

DIÁRIO


70 anos não são 70 meses, 70 dias, mas muito tempo de vida de uma empresa jornalística escrita neste interior bandeirante. Muitas congêneres se sucumbiram neste período devido às intercorrências econômicas, políticas e administrativas. Durante este período, emergiram várias alterações no sistema de leis do nosso país, destacadamente a atual Constituição Federal promulgada em 1988, o Código de Defesa do Consumidor em 1990, o Código Civil em 2002.

A liberdade de expressão terá por base sempre o jornalismo. É a imprensa profissional que norteia os limites do bom senso, mas sobretudo da ciência.

O controle democrático da comunicação ocorre na própria imprensa, quando se tem a publicação e o debate público dos fatos. Ao enfrentar os fatos, a imprensa encontrará, via de regra, os interesses econômicos e de poder de muitas pessoas. Daí porque a empresa de comunicação precisa ser muito comprometida com a essência da comunicação, que é a verdade, o exercício do jornalismo com independência e autonomia. De outro lado, entre tantas crises econômicas, a mesma empresa depende de decisões empreendedoras e responsáveis de seus gestores para se manter no mercado.

Ao recebermos o jornal nas primeiras horas da manhã e agora o acesso dele pela internet já de madrugada, recebemos o resultado do trabalho de tantos profissionais, desde o entregador, passando pelos jornalistas, até o seu presidente.

O jornalismo do Diário de Região sempre foi reproduzido por outros órgãos da imprensa por ser referência de compromisso com a verdade.

Pelo Diário da Região, os formadores de opinião falaram e construíram suas convicções. O confronto de ideais e perspectivas de vida se exibiu por suas edições, com respeito à diversidade de pensamentos. Os boatos (agora fake news) se resolveram pela informação do jornal.

O mercado se comunicou com os consumidores pelos anúncios de seus produtos e serviços no Diário da Região. Aliás, as pessoas se comunicaram e fizeram negócios pelos classificados, notadamente nos domingos.

As colunas políticas, econômicas, de esporte, sociais, de polícia, de cartas e outras tantas permitiram o contato direto e qualificado para os mais variados gostos dos leitores.

O processo político contou sempre com a participação efetiva do Diário em nossas cidades, fortalecendo o exercício da democracia e da cidadania.

As notícias do mundo, país, estado, região e cidade apresentadas nas páginas do jornal balizaram decisões dos leitores sobre seu trabalho, empresas e vidas. Neste contexto, hoje, devemos graças ao Diário da Região por estar conosco por mais de 70 anos, expressando e informando a nossa existência ao mundo. Parabéns ao Diário da Região!

Marcelo Henrique, Presidente da OAB Rio Preto

DIÁRIO 2

Sou leitor deste jornal e gostaria de cumprimentar todos os que fazem dele um veículo sério e tradicional da cidade. A imprensa é fundamental para a sociedade, pois informa e forma os cidadãos. Parabéns ao Diário e toda a equipe pelos 70 anos

Júlio A. Rodrigues, Rio Preto

AVÓS

Hoje é dia vinte e seis de julho, um dia muito importante porque é Dia das Avós. Muito importante também porque é dia do aniversário do meu neto Pedro Henrique Mazete Bessa. Ele faz 12 anos hoje e quando nasceu me tornou avó pela primeira vez, justamente nesse dia. Eu tinha 64 anos de idade. Quantas amigas minhas já eram avós de dois, três , quatro netos e eu tornando-me uma, com a chegada dele. E ele veio e continuou único, ninguém mais lhe roubou o trono, nem os dengos, nem as manhas, nem o colo. Meu neto único e varão, para a alegria redobrada do avô. Está na 6 série e tem excelentes notas. Sempre teve e é instruído também no conhecer e amar a Deus. Depois que você nasceu o Dia das Avós tornou-se muito especial, você nos preencheu e completou a família. Peço a Deus por você todos os dias, que lhe abençoe sempre e peço a você que, quando chegar á idade da razão e do entendimento de todas as coisas, você possa continuar crendo e amando a esse Deus que lhe permitiu nascer e amar e respeitar também a família , sendo digno dela e da sociedade, tornando-se homem valoroso com Deus sempre em seu coração. Parabéns, neto querido. Parabéns, vovós

Neiva Toloi Mazete, Rio Preto

ETE

É com sentimento de particular gratidão - como brasileiro e rio-pretense - que assisti às obras de construção do 4º módulo da ETE - Estação de Tratamento de Esgoto em Rio Preto ser entregues na mesma semana em que o Brasil celebra a sansão do novo marco regulatório do saneamento básico, medida que, após anos de idas e vindas, deve finalmente impulsionar o investimento em um setor historicamente defasado no país. O assunto é urgente: hoje, metade da população do país não tem coleta e tratamento de esgoto, sendo que pelo menos 35 milhões de brasileiros não recebem água tratada em casa. O sinérgico aumento na capacidade de tratamento de Rio Preto (agora preparada para o atendimento a uma população de até 600 mil habitantes) reforça a inegável e efetiva participação municipal nessa missão e posiciona a cidade em um importante papel nesse novo contexto nacional: o de uma cidade com os olhos no futuro e comprometida em levar avante o espírito de desenvolvimento que faz do Brasil, apesar de suas muitas dificuldades, um só corpo e uma só alma.

Danilo Ferraz, Rio Preto

SUGESTÃO

Nosso Presidente testou positivo pela terceira vez no exame da Covid-19. Em vista de que esta "gripezinha" não cede, mesmo com "cloroquina", seria bom para ele e o Brasil cuidar melhor da sua saúde, afastando-se do cargo. Todo o mundo é útil, mas ninguém é indispensável

Salvatore D' Onofrio, dr. pela USP e professor titular pela UNESP