Diário 70 anos

Cartas do leitor

Diário 70 anos


Completar 70 anos de existência confere ao Diário da Região o primor de uma pedra preciosa que foi lapidada e esculpida ao longo das décadas. Um jornal que se notabilizou por uma gestão familiar empreendedora, pela capacidade de se repaginar constantemente frente às exigências do mundo tecnológico, sem desvincular-se de sua essência e de seus rígidos alicerces. Os primeiros 70 anos já estão eternizados, que os anos vindouros continuem perpetuando está tão insigne marca da comunicação.

Prof. dr. Edmo Atique Gabriel, Rio Preto

E-Digital

Em relação ao texto de Aparício Guilherme Queiroz, publicado nesta coluna, a Emurb esclarece que, além dos fiscais do Estacionamento Rotativo, é possível adquirir tíquetes do Estacionamento Rotativo por meio do Portal do Cidadão, bastando fazer o cadastro e informar dados básicos. Além disso, cabe ressaltar que o objetivo da fiscalização é garantir a rotatividade nas vagas, democratizando o uso do estacionamento público. Cabe esclarecer que, apesar de o comércio em geral funcionar das 9h às 15h, os serviços essenciais como supermercados, farmácias e clínicas médicas não sofreram alterações de horários. Por fim, vale registrar que a taxa de pós-utilização - R$ 12 no Centro e R$ 18 no bairro Redentora - é uma opção oferecida ao motorista que desrespeitou o estacionamento rotativo para que regularize a situação e evite uma multa de R$ 195,23 e a soma de cinco pontos da carteira.

Rodrigo Juliano, diretor presidente da Emurb

Auxilio na pandemia

Abordar esta questão é um tanto quanto delicada porque é algo pouco compreensível nestes tempos de pandemia, onde tudo se altera repentinamente e as informações são desencontradas. Podemos dizer que ficamos a mercê de tudo, por exemplo; até um órgão como a OMS na atual conjuntura permanece desacreditado por uma vez ou outra por aventar informações que confundem a população. Há excessos mas, o que realmente necessitamos é de precisão e honestidade nas informações. Por isto, na maioria das vezes as informações mais fiéis ainda são as dos jornais. Eu participo do voluntariado em Rio Preto e posso dizer que nossa cidade e nossos grupos de apoio realizam um bom trabalho juntamente a instituições filantrópicas e grupos religiosos de várias denominações. Hoje vemos crescer assustadoramente em nossas ruas o número de pessoas que eram qualificadas e tinham endereço, trabalho fixo e uma família. Mas com a situação caótica em que nossa sociedade se encontra pelo alargamento da crise pandêmica, a demora de retorno a normalidade, a falta de condições e a perda avassaladora de postos de trabalho, nos deparamos frequentemente com cidadãos que perderam suas chances e no desespero fremente optam pelas ruas. E nas ruas a situação é desesperadora, eles querem carinho, um abraço, um aperto de mão mas não é possível e eles pensam que estamos os evitando e o álcool em gel, máscaras e luvas as vezes os assustam. Temos tido sucesso e quando é possível encaminhamos para instituições e até indicamos para vagas de emprego. Infelizmente ou felizmente nossa Rio Preto tem evolução inquestionável no quesito ajuda humanitária e temos muito menos moradores de rua que a maioria das cidades do seu porte. Em Rio Preto há núcleos direcionados a trabalhos humanitários e aqueles que não ajudam diretamente contribuem com doações de roupas e alimentos. Nossos comerciantes não fazem acepção de pessoas e vem dando muito apoio ao voluntariado com doações que atendem as necessidades prioritárias das pessoas nesta situação.

Norival Ponté, Rio Preto

Aulas virtuais

Sou incrédulo quanto à eficácia no aprendizado dos jovens que hoje cursam o ensino fundamental e médio, através do ensino à distância. Quando podia-se assistir a aulas presenciais, o Brasil ficou nos últimos lugares de teste internacional, aplicado a jovens de 15 anos de idade, em todas as matérias. Que dizer agora, que o jovem depende cem por cento de si mesmo para ter foco, ânimo e determinação, sem o auxílio do professor em tempo real como era antes, além de uma boa conexão de internet, um computador e pais com tempo e capacidade para substituir os professores. Todos sabemos que a grande maioria dos alunos não tem acesso a todos esses recursos.

De repente alunos e professores foram jogados em um sistema que usa internet, rádio, vídeos e apostilas, montadas às pressas, numa experiência totalmente nova para todos, sem nenhum curso ou treinamento digno do nome para os professores. Haja Rivotril.

E agora surgem ideias de encapsular dois anos em um período que começa em setembro, que ninguém sabe como colocar para funcionar, devido as exigências impostas pela pandemia. Lamento demais o ensino a que alunos e professores foram submetidos na marra. Para os alunos momento precioso de suas vidas acadêmicas, ao final do qual poucos terão algum proveito.

Geraldo Costa Junior, Guapiaçu

Purificação

"Contudo, se o que alguém edifica sobre o fundamento é ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, manifesta se tornará a obra de cada um; pois o Dia a demonstrará, porque está sendo revelada pelo fogo; o próprio fogo o provará" 1 Corintios 3.12-13 Falar é fácil, dizer ser isso ou aquilo "até papagaio fala" agora a prova definirá se é ou não é, a pessoa pode treinar corrida, entender de corrida, dizer que é um corredor(a) e até se vestir como um, mas a maratona o provará juntamente com outros corredores e ai sim saberemos pelo resultado obtido na prova se é atleta. A prova vem para fortalecer, mostrar e saber até onde esta envolvido ou não, é na prova que sabemos se o amor dentro de um relacionamento é verdadeiro, é na doença, quando tem limitações que provaremos dos verdadeiros amigos é sempre na prova, na hora da dificuldade que podemos ver o melhor de cada um. Não é diferente na sua fé, muitas vezes são permitidas provações para saber até onde há comprometimento, até onde temos fé e confiamos em Deus e não no homem (que é falho), o ouro, prata e pedras preciosas diante do fogo lapida, purifica e melhora, enquanto madeira, feno e palha diante do fogo queima e acaba, Qual tem sido a sua obra?

Pr Junior Donisete, Igreja Sou de Cristo