OrçamentoOrçamento

Cartas do leitor

Orçamento


É como na sua casa: "não se pode gastar mais do que ganha". Ensina a autoridade depois de perguntar a cada ministério, a justiça e ao parlamento. Quanto precisam? E assim ajustar o valor do déficit fiscal que povo pagará através de impostos ou expansão da base monetária. Já na montagem do orçamento familiar soma-se os gastos obrigatórios aluguel, condomínio, luz, gás, água e algum remédio, que somados, perfazem 1700,00 dinheiros. Essa família imaginaria com 4 pessoas producentes; pai, mãe, filho adulto, filho adolescente, que trabalha meio período, e a velha avó. Juntos recebem 3.260,00 por mês, logo sobram para as chamadas despesas discricionárias, na planilha os familiares (ministros) apresentam suas reivindicações. A mãe reclama que o supermercado está pela hora da morte e precisa pelo menos de 1.100,00; o jovem filho quer uns trocados por semana para levar a namorada ao cinema; o menino, que pedala até a loja onde é empacotador, reclama do preço do salgadinho que come durante o curso noturno de computação. Somam e subtraem e a conclusão é que faltam 220,00.

Com boa vontade todos concordam em substituir aquele quilo de carne e comer ovo, o pai se prontifica almoçar em meia hora e a fazer 1 hora extra por dia e se privar do papo sobre futebol durante a cerveja no boteco, na volta do trabalho. Fica claro que o orçamento familiar tem flexibilidade, e é subversivo esse papo comunista de dizer que todos têm direito a 3 refeições por dia.

Norberto Carlos Dieguez, Rio Preto

Fiscalização

Com a mudança no cenário de contaminação, acredito que a fiscalização deva abranger ainda mais a sociedade. Sabemos que alguns bares estão funcionando na clandestinidade, pessoas fazendo festas, churrasco correndo solto, enfim, os estabelecimentos comerciais estão pagando o pato, mas sabemos que na calada da noite a covid vai driblando a sociedade e o poder executivo vai talvez sacrificando quem nada tem a ver com isso.

Erasmo Dantas, Rio Preto

Equiparidade

Tenho lido sucessivos comentários de leitores deste jornal com críticas pesadas relativas a este governo legitimamente eleito pela população, o qual demonstrou o descontentamento com esta esquerda nefasta o qual nos colocou de joelhos, nos tirando a esperança de dias melhores. Pergunto aos esquerdopatas: por acaso são acéfalos? Se esqueceram do mensalão, petrolão e agora do covidão? Vejam o assalto praticado por seus comparsas em estados como exemplo PA, AM, RJ...etc, relativo ao covidão, vocês veem como tudo normal? Assaltando a saúde em época de pandemia?

Outro comentário ignorante é a defesa do politizado STF, que tem rasgado a nossa Constituição sucessivamente, começou com a manutenção dos direitos políticos de Dilma, legitimamente 'impichada' por suas pedaladas ficais, tendo como guardião o Lewandowski e Renan.... O que dizer das prisões arbitrárias de Alexandre? É constitucional? Temos 17 meses de governo do Jair Messias Bolsonaro. Vocês já ouviram falar algum ato de corrupção deste governo? Ou estão com saudades dos 14 anos de desgoverno desta escória petralha?

Fernando José Fernandes, Rio Preto

Isolamento

No começo do isolamento social, alguns cidadãos chegaram a pensar: "Olha, "estão cuidando de nós, que bom".

Ainda hoje ouvimos das autoridades: "Estamos preocupados com a vida, com a saúde das pessoas". No entanto, com o tempo o sofisma caiu por terra, na verdade, estavam preocupados com uma possível lotação nas UTIs e leitos hospitalares.

Pois as ações mesmo em combater o problema no foco, com desinfecção urbana, barreiras, etc, foram muito tímidas, e hoje praticamente desapareceram. Que pena, não era amor de verdade, e muitos não teriam sofrido e outros não teriam morrido.

Afonso Martins, Rio Preto

Prêmio

Nós, do Hospital do Olho Rio Preto (Horp), parabenizamos o Diário da Região, em especial os repórteres Rone Carvalho e Millena Grigoleti, pela conquista do 5º Prêmio Sbim de Jornalismo, promovido pela Sociedade Brasileira de Imunizações. A premiação em âmbito nacional com a reportagem "Rio Preto Imunizada" reforça a importância e a qualidade da imprensa local em prol da divulgação correta de informações, contribuindo com o bem-estar e a segurança da população, além de combater a disseminação das fake News.

Em tempos de pandemia, o jornalismo abordar a importância da imunização, desmitificando os mitos sobre a vacina, é fundamental para valorizar o papel desempenhado por cientistas e profissionais da saúde. Por isso, demonstramos o nosso respeito pela prestação de serviço do Diário da Região às pessoas.

Rafael Antônio Barbosa Delsin - oftalmologista do HORP (Hospital do Olho Rio Preto)

Atitudes

Já há muito se ouve um dito popular que diz "atitudes dizem mais que palavras" e Paulo, sabedor disso, diz não precisar ficar explicando quem ele é as pessoas que eram contrárias a ele em Corinto, pois muitos viam e ouviam sobre ele e sobre sua conduta e o que ensinou e formou nas pessoas em Corinto e isso é uma verdade evidente.

Hoje é fácil ver pessoas falando, acusando, dizendo ser isto ou aquilo, levantando falsos testemunhos, etc, mas a pergunta de hoje é simples. Será que é verdade o que dizem?, Será que suas atitudes são condizentes com suas palavras? Ouvimos muitos se intitularem de cristãos, outros dizendo ser pai, afirmando ser bom cônjuge, ser usado nisso ou naquilo, bom aqui ou ali, mas devemos observar se as atitudes e comportamentos estão em concordância com o que estão dizendo, levando assim as pessoas a acreditar não no que ouvem, mas no que veem, pois muitos estão dizendo ser aquilo que não é a verdade, pois ninguém vê e só é verdade nos seus próprios pensamentos.

O mundo está observando, as pessoas estão olhando e, como diz o Judiciário, "contra fatos não existem argumentos". Não adianta dizer isso e ser aquilo, um exemplo simples é comer linguiça e querer arrotar caviar, o cheiro revelará a verdade, pense nisso. "As coisas que provam que, de fato, sou apóstolo foram feitas entre vocês com muita paciência. Foram sinais, maravilhas e milagres" (2 Corintios 12.12).

Junior Donisete, Rio Preto