Cartas do leitor

Exames


Depois de uma demanda judicial de dois meses, quatro instâncias mobilizadas e às vésperas da decisão final do STF sobre o assunto, foram divulgados - "espontaneamente" - os resultados dos exames para Covid-19 do presidente Jair Bolsonaro. Ou do Airton, ou do Rafael, ou do Zero Cinco, sabe-se lá!

Arthur Merlotti, Rio Preto

Maratonistas

Gostaria de parabenizar o Diário da Região pela excelente matéria publicada na edição desta quinta-feira, dia 14, "Maratonistas de quintal". O exemplo do sr. Elísio Vieira de Faria é um belíssimo exemplo para muitos que ficam em casa sem fazer nada, deixando o ócio tomar conta de si. Elísio mostra como podemos ajudar uns aos outros, motivando e incentivando o esporte.

Como é o propósito do momento, salvar e salvar-se, como ele diz. Parabéns Elísio, parceiro do clube da corrida do Sesc Rio Preto, onde praticamos quando tudo está normal. Aliás, obrigado também ao Sesc Rio Preto que tem nos mantido motivados por meio de aulas e lives. Parabéns Elísio pelo excelente exemplo e a todos que praticam esporte, seja onde for. Respeitando a si e ao próximo.

Renato Nando Gubolin, Rio Preto

Tapa-buracos

Estou lendo no jornal Diário da Região, edição do dia 15 de maio, uma reportagem sobre o serviço de tapa-buracos. Esse serviço só acontece em bairros humildes, onde tem moradores de baixa renda e casas simples e, quanto menos se espera, aparece a Constroeste ou Semae para destruir as ruas, pois onde tem mansões, a prefeitura mandou fazer o recapeamento do bairro inteiro.

Todos pagamos inúmeros impostos para o prefeito.

Mas não esqueceremos no dia da eleição, quando os políticos serão bem lembrados e não iremos dar nosso voto a eles.

Nelwil Barbosa Dantas, Rio Preto

AI-5

Nos últimos dias tenho presenciado alguns meios de comunicação afirmando que os protestos que estão ocorrendo em Brasília e nas portas dos quartéis do exército são antidemocráticos. Aí pergunto: como são antidemocráticos se vivemos em uma democracia? Afirmam também que são inconstitucionais, porque os manifestantes carregam cartazes defendendo a intervenção militar e a volta do AI-5. Aí pergunto: será que nenhum repórter ou editor tem a sensibilidade de nas entrelinhas captar contra o que esses manifestantes realmente protestam e o que desejam?

Agora vou "desenhar" para que todos entendam. Esses manifestantes protestam contra esse sistema político sujo e corrupto que é o câncer desse país. Protestam por mais justiça, contra a impunidade, as mordomias, o sistema de toma-lá-dá-cá, a reeleição que perpetua políticos no poder, os impostos que pagamos para manter as regalias da máquina pública e que não recebemos nada em troca.

Protestam contra o fundo partidário usado nas campanhas políticas, contra a desfiguração da Lava Jato, ocorrida após alterações na lei anticrime que não permite mais a prisão em 2ª instância, tudo para que os poderosos não paguem pelos seus crimes. Protestam também contra o foro privilegiado, auxílios disso e daquilo, lagostas e vinhos premiados saboreados no STF, as indicações políticas, a imprensa marron que só sabe aumentar a crise pela qual passamos. Protestam também contra o STF, que até antes da Lava-Jato quase ninguém sabia quem eram os seus 11 ministros e atualmente o povo sabe mais que a escalação da seleção.

O que os manifestantes realmente querem é um novo país com nova constituição e novas leis que não privilegiem poucos em detrimento de muitos. Os cartazes pedindo intervenção militar ou AI-5 nada mais são do que um grito de socorro daqueles poucos brasileiros inconformados e com consciência política, mas que não sabem como podem mudar essa situação.

Miguel Freddi, Rio Preto

Enem 2020

É inaceitável o não-adiantamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em meio às circunstâncias vividas pelo país. A insistência na realização da prova, que foi criada com o objetivo de promover a democratização do acesso às universidades públicas, é a confirmação de que alguns governantes há tempos não reconhecem as reais dificuldades enfrentadas pela população. Poucas instituições - mesmo da rede privada - tiveram uma resposta eficiente ao isolamento social. O acesso a aulas on-line em casa ainda não é uma realidade para todos os jovens, em especial nas regiões mais necessitadas da cidade. A realização do Enem diante todas essas dificuldades aprofunda o abismo social entre os alunos e nutre injustiças sociais históricas do nosso país.

Danilo Ferraz, Rio Preto

Poderes

Já comentei aqui sobre a separação de poderes, que legitimiza o exercício do poder democrático no país. Se, para haver harmonia é importante essa divisão de poderes, qual o motivo de tanta interferência do STF no Executivo? Conversando com um primo que é procurador jurídico, ele comentou: lembra da piada do gato que subiu no telhado? Pois bem. Bolsonaro pode ter vida curta, você leu a nota do Hamilton Mourão do dia 4/5? Criticou, inclusive, a atuação do Supremo. Ao compartilhar a nota, constatei que o vice presidente avaliava como eu, ou seja: cada um tem que navegar dentro dos limites da sua responsabilidade. Gostei ainda mais quando disse: "com sensibilidade das mais altas autoridades é possível superar a grave situação que vive o país".

Achei que é aí que o gato está no telhado. Vale para os dois lados, inclusive para o chefe do Executivo - um dia antes da nota, o presidente Bolsonaro falou com manifestantes que pediam intervenção militar e o fechamento do Congresso e do STF.

Nesse dia, falou que estava "no limite" e que não aceitaria interferências no seu governo. Indicando que as Forças Armadas estavam ao lado do povo, da democracia e da liberdade. Usando um outro ditado: "quem fala demais dá bom dia a cavalo". Tá difícil acreditar no sucesso, tem tudo para subir, mas a boca grande não deixa. Ao invés de pregar que Deus capacita os escolhidos, tinha que praticar Tiago 3:5, "assim, também a língua é um pequeno membro, e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia".

Audinei Lopes Bonfanti, Bálsamo