Mudança de cultura

Mudança de cultura


-

Algumas "brincadeiras" feitas pelos pais com seus filhos acabam se perpetuando no subconsciente para toda a vida, mesmo que de forma involuntária, e acabam por criar uma antipatia pela Polícia Militar e por tudo o que seja relacionado com ela.

Durante a minha carreira policial-militar de mais de 20 anos, sempre ouço alguns pais e mães dizerem para suas crianças a seguinte frase: "Olha lá o Policial Militar! Se você não parar de fazer bagunça e não obedecer o papai e a mamãe, ele vai te levar preso!" ou "Aquele homem ali é o Policial Militar que vai te prender se você continuar fazendo muita bagunça em casa!". Na grande maioria das vezes, os pais falam em tom de brincadeira com um certo ar de "ameaça", visando a real intenção de buscar uma figura que seus filhos respeitem ou temam para obedecê-los, e criam, ainda que involuntariamente, um temor imenso em relação ao Policial Militar, que na verdade é uma figura que eles deveriam ver como um agente protetor e amigo que está à disposição para ampará-los e orientá-los.

Imagine a cena: uma criança acaba se perdendo de seus pais em um evento ou local com grande aglomeração de pessoas e, ao ver um Policial Militar que poderia lhe auxiliar ou providenciar que seus pais sejam encontrados, simplesmente lembra-se da fala do pai, que se ela fizer bagunça o Policial Militar iria lhe prender, e acaba fugindo daquele que poderia ajudá-lo ou socorrê-lo.

Isto sem falar que por causa desta simples brincadeira, aparentemente inocente, muitas crianças começam a chorar ou se escondem quando avistam algum Policial Militar ou alguma viatura.

O mesmo vale em relação aos guardas, carteiros, coletores de lixo, agentes de segurança e soldados do exército.

Devemos conscientizar os pais, de maneira geral, que ao invés de usarem a figura do Policial Militar para "assustar" seus filhos, eles deveriam ensinar a eles que, sempre que precisarem de algum socorro ou algum tipo de auxílio, devem confiar e procurar a ajuda de um Policial Militar.