SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | DOMINGO, 05 DE DEZEMBRO DE 2021
COLUNA DO DIÁRIO

Valdomiro não disputou, mas saiu derrotado

Ex-prefeito de Rio Preto apoiou o candidato a prefeito derrotado, o empresário Marco Casale, do PSL

Vinicius Marques
Publicado em 18/11/2020 às 23:37Atualizado em 06/06/2021 às 17:03
Ex-prefeito de Rio Preto apoiou o candidato a prefeito derrotado, o empresário Marco Casale, do PSL (Guilherme Baffi 24/3/2018)

Ex-prefeito de Rio Preto apoiou o candidato a prefeito derrotado, o empresário Marco Casale, do PSL (Guilherme Baffi 24/3/2018)

Seção exclusiva para assinantes. Assine para ter acesso ilimitado.

Já sou cadastrado.

Quero ter acesso ilimitado.

COLUNA DO DIÁRIO

Valdomiro não disputou, mas saiu derrotado

Ex-prefeito de Rio Preto apoiou o candidato a prefeito derrotado, o empresário Marco Casale, do PSL

Vinicius Marques
Publicado em 18/11/2020 às 23:37Atualizado em 06/06/2021 às 17:03

Ex-prefeito de Rio Preto apoiou o candidato a prefeito derrotado, o empresário Marco Casale, do PSL (Guilherme Baffi 24/3/2018)

Aliados do ex-prefeito Valdomiro Lopes (PSB) ainda não entenderam quais foram os motivos que levaram o cacique do partido em Rio Preto a abandonar a sua base eleitoral, a permitir que fiéis escudeiros mudassem de time, desistir de disputar a eleição e, por fim, apoiar o candidato derrotado do PSL, Marco Casale. Valdomiro colocou seu prestígio eleitoral à prova. E perdeu.

À Coluna, pessoas que eram fiéis ao ex-prefeito disseram que o procuraram para receber as diretrizes do PSB para a eleição deste ano, mas Valdomiro deixou o partido esfarelar. A gota d'água foi deixar o ex-deputado estadual Orlando Bolçone sair do PSB para se filiar ao DEM. Bolçone foi eleito vice-prefeito no domingo, na chapa encabeçada pelo prefeito Edinho Araújo (MDB), que disputou a reeleição.

"Perguntava para ele (Valdomiro) o que estava pensando para a disputa deste ano. Pediu para deixar sempre mais pra frente. Não entendi o que aconteceu e, por isso, decidi sair do partido e disputar a eleição por outro", afirmou um dos principais apoiadores do ex-prefeito, que pediu para não ser identificado.

Após deixar o comando da Prefeitura de Rio Preto, Valdomiro tinha planejado disputar a eleição para deputado federal em 2018 e, se fosse eleito, ganhar força para tentar retornar ao Executivo neste ano. Ele, porém, acabou sendo derrotado pela onda bolsonarista, assim como outros candidatos a deputado da região.

O ex-prefeito também pensou em disputar a eleição contra Edinho neste ano, mas não conseguiu viabilizar sua candidatura. Antes do fim do prazo para que ocorresse a troca de candidatos a prefeito, ele tentaria a sua cartada final, mas foi contaminado com coronavírus.

Valdomiro até participou de propaganda na televisão para promover candidatos a vereador de seu partido, mas o fato é que a investida na legenda simplesmente não decolou. O partido, com cinco candidatos, teve só 1.135 votos. O ex-árbitro de futebol Oscar Roberto Godoy foi o mais votado, com 604 votos. O partido, que parece ter montado a chapa no improviso, não terá eleitos para a próxima legislatura.

O ex-prefeito disse que participou pouco da campanha de Casale. "Não me sinto derrotado porque não participei da eleição. Se ele (Casale) tivesse seguido minhas opiniões, talvez poderia ter polarizado com Edinho. Se eu saísse candidato, teríamos 2º turno", afirmou Valdomiro, que deve disputar a eleição de 2022 como candidato a deputado federal.

Notas

Rodízio de cadeira

O vereador eleito João Paulo Rillo (foto), do Psol, afirmou que tem compromisso de fazer um rodízio — um mês por ano — com a candidata Jéssica Oliveira (Psol), que teve 2.697 votos e ficou como suplente. "É um compromisso de todos os candidatos que foram eleitos. Uma proposta de atuação. Uma forma de fomentar novas lideranças, de forma coletiva. Vamos fazer deste mandato uma trincheira de participação popular", afirmou Rillo.

Só nove

Finalização oficial da apuração de votos para a Câmara de Rio Preto mostra que nove vereadores foram eleitos pelo quociente eleitoral, de 11.734 votos. As demais vagas foram distribuídas a candidatos de partidos que tiveram mais votos, sem atingir o quociente.

A conferir

A ex-presidente da Acirp Adriana Neves surge como possível substituta do secretário de Desenvolvimento Econômico, Jorge Luís de Souza. Ela disse que se sente lisonjeada, mas a atuação em sua empresa não permitiria assumir a missão. Quem também é cogitado para o cargo é o ex-presidente da Acirp, Paulo Sader.

Curtas

Sem representatividade - O PT fica sem cadeira na Câmara de Rio Preto depois de mais de duas décadas com mandatos consecutivos. O partido lançou 13 nomes e teve votação total de 2.021 votos. A ex-vereadora Eni Fernandes recebeu o maior número de votos da legenda, 628. O PT ficou longe de atingir o quociente eleitoral de 11.734 votos, que garantiria uma cadeira, e não teve candidato com votação de 10% do quociente, o que deixou a sigla sem a possibilidade de eleger vereador.

Antecipação - O vereador Fábio Marcondes (PL) protocolou projeto de resolução que, se aprovado, irá obrigar os vereadores a apresentar as emendas ao novo Plano Diretor quatro dias antes da realização de audiência pública por parte da Comissão de Obras, Serviço Público e Outras Atividades - do Legislativo - para tratar sobre o tema. "Tal propositura é fundamental para a eficiência, economicidade, transparência e correição", afirmou Marcondes ao justificar o projeto.

 
Copyright © - 2021 - Grupo Diário da Região.É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Desenvolvido por
Distribuido por