Valdomiro cogita brecha para ser candidato

COLUNA DO DIÁRIO

Valdomiro cogita brecha para ser candidato

Mesmo depois de convenções e registro feito, lei permite substituição


A estratégia que Valdomiro passou a cogitar foi a de lançar seu nome em substituição a Casale, que passaria a ser candidato a vice. A lei eleitoral permite mudanças nas chapas até 26 de outubro
A estratégia que Valdomiro passou a cogitar foi a de lançar seu nome em substituição a Casale, que passaria a ser candidato a vice. A lei eleitoral permite mudanças nas chapas até 26 de outubro - Rodrigo Lima 12/12/2019

Depois de realizada a convenção que definiu que o PSB iria se coligar com o PSL e indicar a candidata a vice do prefeiturável Marco Casale, o ex-prefeito de Rio Preto Valdomiro Lopes colocou novamente seu nome no jogo. É o que afirmam aliados do ex-prefeito e integrantes da própria campanha de Casale.

Valdomiro tentou viabilizar-se durante período de convenções para ser candidato a prefeito pelo PSB. Ele foi a Brasília buscar apoio de caciques do partido para ter garantia de uso de recurso de fundo eleitoral para a campanha. Sem o apoio, o ex-prefeito, que coloca Edinho Araújo (MDB) como rival político, conversou com outras legendas e a aproximação foi com o PSL. O ex-partido do presidente Bolsonaro tem o segundo maior tempo de televisão.

A estratégia que Valdomiro passou a cogitar foi a de lançar seu nome em substituição a Casale, que passaria a ser candidato a vice. A lei eleitoral permite mudanças nas chapas até 26 de outubro. A lei, no entanto, afirma que isso deve ocorrer em caso de indeferimento de candidatura, renúncia ou outros casos. Dentro do PSL, a mudança não foi vista com muita simpatia. Por ora, não vislumbram possibilidade de alteração. Valdomiro não atendeu celular para falar sobre o assunto.

"Se o candidato for de coligação, a substituição deverá fazer-se por decisão da maioria absoluta dos órgãos executivos de direção dos partidos coligados, podendo o substituto ser filiado a qualquer partido dela integrante, desde que o partido ao qual pertencia o substituído renuncie ao direito de preferência", diz a lei.

 

À la Pelé - Assim como o rei do futebol e ex-jogador do Santos, Pelé, que fala em terceira pessoa quanto se refere a si próprio, o candidato a prefeito de Rio Preto pelo PSL, Marco Casale tem o mesmo hábito. Na sabatina no Diário nesta quarta, 7, o candidato citou sete vezes "Casale" na resposta de apenas uma pergunta. O empresário negou à Coluna que o seu comitê de campanha esteja instalado na sua empresa, o que seria proibido pela legislação eleitoral.

Não é bem assim - O secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, entrou em contato com a Coluna para dizer que no encontro que manteve com o ex-deputado estadual João Paulo Rillo e o vereador Marco Rillo que a área localizada no antigo IPA, que deve ser vendida, não será retirada do projeto. Vinholi afirma que a área não envolve a Floresta do Noroeste Paulista. "A posição foi trabalhar para que a venda dessa área seja para uso de baixo impacto ambiental", disse o secretário.

Johnny Torres 10/3/2020

Pedido do Jorge

O vereador Jorge Menezes (foto) apresentou requerimento para que a Emurb não permitisse a abertura das ruas do Calçadão durante o dia. O fato é que o prefeito Edinho Araújo (MDB), na última segunda-feira, 6, resolveu manter o tráfego de veículos no Calçadão de Rio Preto durante a semana como está: somente após as 18h.

Limpeza

Uma força-tarefa montada pela concessionária da Triângulo do Sol realiza a limpeza do trecho urbano da rodovia Washington Luís no período que antecede o início da propaganda eleitoral no rádio e televisão, no dia 9. Funcionários trabalham ao longo da rodovia desde o início desta semana.

Na espera

O PSL de Rio Preto ainda aguarda confirmação do partido sobre o valor que terá para utilizar do fundo eleitoral para campanha de Marco Casale.