Rachada, esquerda tem três nomes na eleição

COLUNA DO DIÁRIO

Rachada, esquerda tem três nomes na eleição

PT, Psol e PC do B decidiram lançar pré-candidatos a prefeito para disputar a Prefeitura de Rio Preto


Carlos Alexandre (PC do B), Celi Regina (PT) e Marco Rillo (Psol) são os candidatos da esquerda
Carlos Alexandre (PC do B), Celi Regina (PT) e Marco Rillo (Psol) são os candidatos da esquerda - Divulgação

Partidos de esquerda em Rio Preto deverão confirmar o racha em suas respectivas convenções partidárias. PT, Psol e PC do B devem lançar, respectivamente, Celi Regina, Marco Rillo e Carlos Alexandre para disputar a Prefeitura na eleição de novembro.

Representantes das três legendas articularam a chamada "frente popular" até março deste ano, quando o vereador Marco Rillo trocou o PT pelo Psol, que é capitaneado pelo seu filho e ex-deputado estadual João Paulo Rillo. Com o fracasso nas negociações, a frente implodiu e as três legendas fizeram opção por projetos solos.

E a principal mudança ocorreu no Psol com a troca do pré-candidato a prefeito. Marco Rillo decidiu que não seria candidato à reeleição no Legislativo e João Paulo decidiu disputar uma cadeira na Câmara. "Sem a aliança, eu preferi sair do PT. Sempre disse que apoiaria a candidatura do meu filho", afirmou Marco Rillo, que deve confirmar a presidente do partido em Rio Preto, Luciana Fontes, como sua candidata a vice. "O eleitorado da esquerda não deve assimilar essa separação. Foi burrice. Enquanto os outros partidos estão se ajeitando entre si, a esquerda esfarelou. Tenho capacidade e vou levar o projeto do Psol", disse.

Celi afirmou que cada partido decidiu "seguir por si só". "Não teve jeito de reunir a esquerda. Não deu certo", disse a pré-candidata do PT, que realiza a sua convenção no dia 13. "Não sabíamos que ele (Marco Rillo) iria sair do partido. Outros nomes do PT foram para o Psol", disse Celi ao informar que o seu candidato a vice será do próprio PT.

Carlos Alexandre (PC do B) disse que os partidos de esquerda fizeram o mesmo que legendas de centro e direita e decidiram lançar seus respectivos pré-candidatos a prefeito. "Nem sempre estamos unidos em bloco. Acho encantador a sociedade avaliar múltiplas possibilidades. Temos a oportunidade de expressar as nossas ideias no 1º turno", afirmou Alexandre.

Apesar de estarem separados no 1º turno, os representantes do PT, Psol e PC do B sinalizam que podem caminhar juntos em um eventual 2º turno.

Medo de retaliação - Atletas e técnicos criticaram o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), em grupo de WhatsApp nos últimos dias. Alguns pediram cautela sobre postagens nas redes sociais para evitar possível represália. A lei vetada por Edinho previa a retomada do pagamento do auxílio-atleta com a realização de aulas online, mas a Procuradoria-geral do município apontou ilegalidade da norma. O veto será analisado pelos vereadores nas próximas sessões.

Na expectativa - A eventual presença do vice-governador Rodrigo Garcia na convenção do MDB de Rio Preto no próximo sábado, 12, ainda não foi confirmada. Rodrigo é o cacique do DEM, partido do ex-deputado estadual Orlando Bolçone que foi indicado como candidato a vice na chapa encabeçada pelo prefeito, Edinho Araújo (MDB). Nesta quarta-feira, 9, a assessoria do vice-governador disse que não havia nenhuma confirmação da vinda de Rodrigo a Rio Preto.

Observatório

Em novembro do ano passado, o Observatório Social de Rio Preto encaminhou ofício ao município para que nova concorrência de coleta de lixo fosse dividida em lotes. Na época, a secretária de Meio Ambiente, Kátia Penteado (foto), respondeu que a sugestão seria "analisada". No mês passado, o Tribunal de Contas determinou a alteração na licitação, que não previa a divisão por lotes. A concorrência está suspensa.

Na pista

A Prefeitura de Rio Preto abriu licitação para compra de equipamentos esportivos que serão utilizados na pista esportiva do Eldorado. A previsão de gastos é de R$ 455 mil. O complexo esportivo passa por reforma, que foi dividida em duas etapas.

Com som

O TSE anunciou que nesta eleição os eleitores com deficiência visual poderão ouvir o nome do candidato após digitar o número correspondente na urna eletrônica. O sistema, com fone, deve ser utilizado em todo Brasil.