Constroeste vence 4ª etapa do anel viário em Rio Preto

COLUNA DO DIÁRIO

Constroeste vence 4ª etapa do anel viário em Rio Preto

Empresa faz proposta de R$ 11,8 milhões em obra considerada crucial no governo Edinho


Obras no anel viário em Rio Preto tiveram início no ano passado e têm trechos já liberados
Obras no anel viário em Rio Preto tiveram início no ano passado e têm trechos já liberados - Divulgação/Prefeitura

A empresa Constroeste foi a primeira colocada na licitação para construção da quarta etapa do anel viário, projeto da Prefeitura de Rio Preto que visa interligar bairros e regiões do município sem necessidade de passar pelo Centro. De acordo com publicação no diário oficial do município, a Constroeste apresentou proposta de R$ 11.818.042,63. Outra empresa que estava na disputa, Coplan Construtora Planalto, com proposta de R$ 12 milhões,  foi desclassificada por divergências em planilhas apresentadas. A empresa ainda pode recorrer da decisão da Comissão de Licitações da Prefeitura. O recurso para a obra vem do governo federal.

O prazo previsto para esta etapa é de quatro meses, a partir da assinatura da ordem de serviço.

O anel viário será composto de 35 quilômetros de vias em torno da cidade, interligando 22 quilômetros de avenidas já existentes aos 13 quilômetros que serão construídos nas quatro etapas.

A Prefeitura pretendia inaugurar os trechos já liberados, mas a pandemia do coronavírus mudou toda a estratégia. Edinho Araújo (MDB), tido como candidato à reeleição, não comenta sobre a eleição. A assessoria de Edinho afirmou que o prefeito não comentaria nem mesmo o adiamento das eleições, em pauta no Congresso. A prioridade, diz o governo, são as medidas de combate ao coronavírus.

Segundo a Prefeitura, esta fase, a última da obra, fica localizada na zona leste de Rio Preto, às margens do Córrego dos Macacos, entre a avenida Carlos Nunes de Mattos com a avenida de Maio.

Sem chance - A Prefeitura de Rio Preto respondeu pedido do vereador Jean Dornelas (MDB) para suspender cobrança de IPTU de contribuintes, especialmente de quem recebe até dois salários mínimos. O secretário da Fazenda, Angelo Bevilacqua, respondeu que a medida só pode ser adotada por lei, mas não se mostrou muito afeito à proposta. O governo diz ainda que a população "esteja sofrendo" com perda de salários, mas que o município também "necessita de receita".

Na espera - O Hospital de Base aguarda confirmação do Estado sobre a liberação de cerca de R$ 30 milhões para ampliar o combate à Covid-19. Atualmente o hospital tem 141 leitos de UTI para a doença, com capacidade para chegar a 170. É esperada a vinda do governador João Doria para anunciar a verba. No entanto, o Estado não confirma a vinda dele. Locais estão em análise, mas a meta é evitar aglomerações, além de protestos, já que há muitas queixas sobre as medidas adotadas pelo Estado na pandemia.

Johnny Torres 3/6/2020

Outro retalho

A lei que regulamenta a atividade de serviço de transporte individual de passageiros, a chamada Lei do Uber, já foi alterada na Câmara e isso deve ocorrer de novo. José Carlos Marinho (foto) apresentou projeto que permite uso de veículos com 20 anos de fabricação. A regra em vigor prevê 10 anos. A lei já foi alterada antes, com autorização de veículos de placa de fora de Rio Preto atuarem no serviço.

Comissão

Marco Rillo (Psol) protocolou nesta quarta Comissão Especial de Vereadores (CEV) para apurar problemas nas obras de duplicação da BR-153, em especial o trevo que dá acesso ao distrito de Talhado e à avenida Danilo Galeazzi.

Interdita

Um andar da Secretaria de Transportes, onde fica o Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp), está interditado. Funcionário do local testou positivo para a Covid-19 e o acesso foi fechado por ora.