COLUNA DO DIÁRIO

Assessor destoa de discurso de Edinho

Ao explicar motivo para não antecipar feriado em Rio Preto, assessor cita fator econômico para decisão


Beneficiados pelo programa auxílio-atleta, da Prefeitura de Rio Preto, protestaram nesta terça-feira, 19, em frente à Câmara. Ele pedem o pagamento do benefício durante a pandemia da Covid-19. Prefeito Edinho Araújo (MDB) já disse que não irá sancionar o projeto de lei do vereador José Lagoeiro (Patriota) que previa o pagamento do benefício na quarentena
Beneficiados pelo programa auxílio-atleta, da Prefeitura de Rio Preto, protestaram nesta terça-feira, 19, em frente à Câmara. Ele pedem o pagamento do benefício durante a pandemia da Covid-19. Prefeito Edinho Araújo (MDB) já disse que não irá sancionar o projeto de lei do vereador José Lagoeiro (Patriota) que previa o pagamento do benefício na quarentena - Johnny Torres 19/05/2020

Durante a live diária promovida pela Secretaria de Saúde para fazer um balanço dos casos do coronavírus em Rio Preto nesta terça-feira, 19, o assessor especial da pasta André Baitello destoou do discurso adotado pelo prefeito Edinho Araújo (MDB) de que a ciência e a vida devem estar sempre à frente na tomada de decisões do governo em relação a fatores econômicos. Ao explicar o que motivou os integrantes do Comitê Gestor de Enfrentamento ao Coronavírus a orientar Edinho a não antecipar feriado municipal de dezembro para a próxima semana, Baitello respondeu: "consideramos que não é o momento de aumentar o prejuízo econômico que vêm causando esses feriados".

Bem diferente do discurso de Edinho durante entrevista ao Diário, na edição de domingo, 17, quando ele afirmou: "não posso temer qualquer desgaste. Sou capaz de sacrificar minha carreira política para salvar vidas".

Como é questão de tempo o anúncio para o prefeito confirmar a sua candidatura à reeleição, os adversários políticos acompanham de perto decisões do governo e o comportamento de Edinho frente à pandemia da Covid-19. Não há dúvidas de que as ações da administração vão impactar na eleição municipal, a favor ou contra o governo do emedebista.

Por isso, mesmo pequenos deslizes em posicionamento isolados de um assessor podem colocar o governo Edinho em saia justa. A opinião de Baitello, naquele momento, destoou do discurso de Edinho, que afirma ser necessário aumentar o isolamento social para conseguir reduzir o número de casos e flexibilizar outros setores do comércio na cidade.

Em nota, a Prefeitura disse "que neste momento não seria adequada a antecipação dos feriados". "O prefeito Edinho concordou, no ponto de vista técnico, e não irá antecipar os feriados", consta na nota sem mencionar a questão econômica citada pelo assessor da Saúde.

Dinheiro em caixa - O provedor da Santa Casa de Rio Preto, Nadim Cury, confirmou que recebeu R$ 1,2 milhão de um convênio firmado com a Secretaria Municipal de Saúde. Os recursos serão utilizados para a aquisição de insumos hospitalares e a criação de novos leitos de UTI na Santa Casa. "Esse dinheiro já foi aprovado pelo Conselho Municipal de Saúde. Os preços e luvas e máscaras triplicaram neste período", disse Cury.

Ação popular - O promotor de Justiça Sérgio Clementino emitiu nesta terça-feira, 19, parecer a favor da suspensão de concursos públicos em Rio Preto. A manifestação do Ministério Público foi apresentada após ação popular movida contra a Prefeitura de Rio Preto e o prefeito Edinho Araújo (MDB), que assinou o decreto 18.590, que suspende concursos públicos em andamento. A ação pedia a anulação do artigo que suspendeu os concursos na cidade.

Reprodução/Facebook/Câmara Municipal de Tanabi

Sessão sem máscara

Na última segunda-feira, 18, vereadores das Câmaras Municipais de Tanabi e de Votuporanga chamaram a atenção da população ao surgirem durante as sessões, transmitidas ao vivo pelo Facebook, sem o uso de máscaras de proteção contra a Covid-19 ou utilizando o acessório de maneira equivocada. Em Tanabi, um dos parlamentares chegou a tossir enquanto discursava na tribuna. Ele realizou seu discurso sem o uso do equipamento.

Demolição

O ministro da Justiça, André Luiz de Almeida Mendonça, autorizou a demolição do antigo prédio — com 332 metros quadrados — da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no quilômetro 58 da rodovia Transbrasiliana — BR-153 —, em Rio Preto. Com a duplicação do trecho urbano da rodovia, a nova unidade da PRF foi instalada no quilômetro 59 da rodovia.

Substituta

A servidora Maria Cristina Romanelli vai substituir a secretária de Assistência Social, Patrícia Lisboa, que se recupera da Covid-19.