COLUNA DO DIÁRIO

Quatro vereadores de Rio Preto terão presença virtual em sessão

Pupo, Branco, Marcondes e Rillo vão participar virtualmente da sessão na Câmara de Rio Preto hoje


Prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB),  participou de teleconferência com o governador João Doria (PSDB) nesta segunda-feira, 11. O governo do Estado diz que para a flexibilização da quarentena vai se basear na redução de novos casos e a ocupação dos leitos de UTI em patamar inferior a 60%
Prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), participou de teleconferência com o governador João Doria (PSDB) nesta segunda-feira, 11. O governo do Estado diz que para a flexibilização da quarentena vai se basear na redução de novos casos e a ocupação dos leitos de UTI em patamar inferior a 60% - Divulgação/Prefeitura Municipal de Rio Preto

O número de vereadores de Rio Preto que decidiu participar da sessão de maneira virtual passou de um para quatro nesta semana. Anderson Branco (PL) e Renato Pupo (PSDB) estão em quarentena pelo período de 14 dias, enquanto que Marco Rillo (Psol) foi o primeiro a se afastar por ser do grupo de risco — tem mais de 60 anos — do contágio do coronavírus.

Nesta segunda-feira, 11, Fábio Marcondes (PL) disse que está com medo da pandemia e, por isso, também disse que iria solicitar ao presidente da Câmara, Paulo Pauléra (PP), para acompanhar a sessão de maneira online. "É um período muito complicado. Estou com medo e vou solicitar para participar da sessão virtualmente, de casa", disse Marcondes.

Pupo anunciou que fez o teste da Covid-19 após seu irmão ser diagnosticado com a doença no sábado, 9. Pré-candidato a prefeito, o tucano disse que fez o exame na Unimed e aguarda o resultado nesta terça. "Fiz o exame por precaução. Estava com tosse seca na semana passada e tive contato com uma pessoa infectada", afirmou Pupo ao revelar que o seu irmão Luciano, procurador do Estado, foi contaminado pelo coronavírus.

O vereador disse que fez o exame dentro do sistema "sentinela", da Prefeitura de Rio Preto, que tem como objetivo identificar novos casos no município.

Já Branco não informou se fez o teste, que é uma exigência da Comissão de Saúde do Legislativo e de Pauléra, conforme prevê portaria elaborada na Casa. O vereador do PL visitou cemitério e hospitais de campanha em São Paulo na semana passada.

Enterrado - Projeto de lei que proíbe a contratação para cargos em comissão de candidatos derrotados na eleição foi barrado pelos integrantes da Comissão de Justiça da Câmara de Rio Preto, que deram parecer pela ilegalidade e inconstitucionalidade. O autor do projeto, o vereador Marco Rillo (Psol), deve buscar novo parecer jurídico para tentar evitar o arquivamento da proposta no Legislativo. "O projeto é ilegal", disse o presidente da comissão, Fábio Marcondes (PL).

Não fui notificado - O prefeito de Mirassol, André Vieira (PTB), disse durante live no Facebook que ainda não foi notificado sobre ação direta de inconstitucionalidade (Adin) proposta pelo procurador-geral de Justiça, Mário Sarrubbo, contra o decreto do município que flexibilizou o isolamento social determinado pelo Estado contra a Covid-19. Vieira permite o funcionamento de estabelecimentos não essenciais, entre eles escritórios de advocacia, motéis, barbearias e salões de beleza.

Reprodução

Retomada

O vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) participou de reunião virtual com o deputado federal Geninho Zuliani para discutir como será a retomada no Estado e na Capital pós-pandemia do coronavírus. Na quarta-feira, 13, Rodrigo volta a debater sobre o "Impacto da Covid-19 no Estado e o plano de Reabertura". O prefeito Edinho Araújo (MDB) participa do novo encontro online promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais (Lide).

Fiscalização

O Ministério Público instaurou procedimento administrativo para acompanhar a destinação de verbas públicas para o combate à pandemia da Covid-19 em Rio Preto, Cedral, Uchoa, Guapiaçu, Bady Bassitt e Ipiguá. A medida vai mobilizar os promotores Carlos Romani, Cláudio Moraes e Sérgio Clementino.

Clonados

O deputado estadual Itamar Borges (MDB) e o ex-deputado Vaz de Lima (PSDB) tiveram seus respectivos Whatsapp clonados. A Coluna, inclusive, recebeu mensagem de golpista, que se passou pelo tucano, com pedido de depósito no valor de R$ 5 mil.