SEM AUXÍLIO ATLETA

Movimento pelo Esporte envia nova proposta a Edinho

Grupo pede a implantação de uma plataforma digital para realização de aulas e treinos online, e assim o poder público voltar a pagar os salários a atletas, técnicos e professores dos centros esportivos


-

Os integrantes do Movimento pelo Esporte Rio-pretense enviaram uma nova carta ao prefeito Edinho Araújo (MDB) apontando as possibilidades de implantação de uma plataforma digital para realização de aulas e treinos online, e assim o poder público voltar a pagar os salários a atletas, técnicos e professores dos centros esportivos da cidade, por meio do Auxílio Atleta.

Em resposta ao pedido da retomada dos pagamentos no início desta semana, o Prefeito disse que a Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (Smel) "não possui plataforma digital das atividades, bem como seu acompanhamento, sem falar que algumas atividades esportivas, não seriam compatíveis na forma de execução a distância".

O Movimento rebate que bastaria boa vontade política, que "existem inúmeras ferramentas gratuitas disponíveis para serem usadas" e que poderiam, junto de representantes da Smel desenvolver um formato para retomada das atividades. Eles citam o Google Classroom, para prescrever treinos, postar atividades e vídeos, além de interação por chats. Criar um canal no Youtube, com a realização de Lives com professores, "promovendo uma aula de grande repercussão para toda população, um verdadeiro exemplo e incentivo da Prefeitura às atividades físicas durante a pandemia."

Outras ferramentas citadas estão o WhatsApp, e-mail, além dos aplicativos de videoconferência como Meet, Zoom e Skype. "Tudo isso pode ser gravado e enviado aos coordenadores da Secretaria de Esportes, como prova do trabalho", diz o comunicado, que o engajamento poderia ser maior se os conteúdos sugeridos também fossem retransmitidos pela V Câmara.

"Considerando as inúmeras possibilidades e em conformidade sobre os motivos pelo qual não estamos recebendo, acreditamos que os argumentos caem por terra e chegamos a conclusão que com um pouco mais de vontade política, tudo isso seria resolvido em breve", diz trecho final.