REABERTURA DO COMÉRCIO

Doria diz que cidades com menos de 50% de isolamento não terão flexibilização

Governador afirmou que percentual de isolamento abaixo do mínimo poderá excluir cidades da flexibilização prevista a partir do dia 11 de maio


    • máx min
Governador João Doria durante coletiva de imprensa
Governador João Doria durante coletiva de imprensa - Governo do Estado de São Paulo - 04.Mai.2020

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), condicionou nesta segunda-feira, 4, isolamento social de no mínimo 50% para prefeituras flexibilizarem a abertura do comércio.  A quarentena em vigor em todo o Estado termina no dia 10 de maio. As regras determinam que apenas serviços considerados essenciais permaneçam em funcionamento.

O plano de flexibilização será divulgado na sexta, 8, e prevê retomada regionalizada, gradual e por setores. De acordo com o governador, o isolamento social, monitorado pelo governo estadual por meio de celulares, ficou abaixo de 50%  em 20 cidades do Estado neste domingo, 3. Rio Preto teve índice de isolamento de 46%. Outras cidades da região, como Catanduva, foram apontadas pelo governador como locais em que a adesão ao isolamento é baixa.

"Todas essas cidades precisam melhorar seus índices, principalmente se desejarem ter algum tipo de flexibilização. Não havendo o índice superior a 50%, já por este item as cidades estarão automaticamente excluídas da flexibilização", afirmou em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

Doria também anunciou que o uso de máscaras será obrigatório em todo Estado a partir da quinta-feira, 7. Segundo ele, prefeituras devem regulamentar e fiscalizar o uso das máscaras.