SÃO JOSÉ DO RIO PRETO | QUARTA-FEIRA, 06 DE JULHO DE 2022
ELEIÇÕES 2022

Em Rio Preto, Temer fala em 3ª via pulverizada e eleição centralizada em Bolsonaro e Lula

Ex-presidente Incluiu até seu próprio nome para eventual terceira via, mas disse que isso "não está seu horizonte"

Vinícius Marques
Publicado em 14/12/2021 às 14:07Atualizado em 14/12/2021 às 16:11
Ex-presidente Michel Temer durante almoço do Lide em Rio Preto (Guilherme Baffi 14/12/2021)

Ex-presidente Michel Temer durante almoço do Lide em Rio Preto (Guilherme Baffi 14/12/2021)

O ex-presidente Michel Temer (MDB) afirmou nesta terça-feira, 14, em Rio Preto, que a terceira via para candidato a presidente em 2022 está "pulverizada". Segundo o emedebista, a corrida eleitoral de 2022 segue polarizada entre o presidente Jair Bolsonaro (PL), que vai tentar a reeleição, e o ex-presidente Lula (PT), que tentará voltar ao Planalto.

Temer participou de almoço organizado pelo Lide Noroeste Paulista, grupo que reúne empresários da região de Rio Preto. O ex-presidente chegou ao evento ao lado do prefeito Edinho Araújo, também do MDB.

"Há quatro meses, eu acreditava muito que os partidos lançariam pré-candidatos e escolheriam um deles para a terceira via. O que tenho constatado nos últimos tempos é que todos os pré-candidatos, na verdade, são candidatos. Então, o que pode ocorrer é uma pulverização dos votos da terceira via e, portanto, manter-se intacta a polarização", afirmou.

Temer, que atuou para Bolsonaro cessar ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), depois dos atos de 7 de Setembro, afirmou que não agiu para evitar possível pedido impeachment do presidente, mas sim para evitar "uma grande conflagração". "Havia gente preparada para invadir o Supremo, Congresso Nacional. Isto geraria uma conflagração extraordinária. Foi isso com o que me preocupei. Não me preocupei se haveria ou não impeachment", afirmou.

À disposição

Temer inclui até seu nome para eventual terceira via, mas disse que a disputa "não está seu horizonte". "Se em dado momento vários setores da nacionalidade, metade do Brasil, se dispuserem a isso, aí vou analisar", completou.

Nomes

Atualmente, partidos definiram nomes para pré-candidaturas. O ex-ministro Sergio Moro, que se filou ao Podemos, é um dos nomes que entraram no cenário. O PSDB definiu, nas prévias, o nome João Doria como pré-candidato a presidente. Ainda há definições de Ciro Gomes (PDT) e do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD). O próprio MDB tem nome para a campanha, com a senadora Simone Tebet (MDB). Já o partido Novo coloca o nome Luiz Felipe D’Avila (Novo) na disputa.

Para Temer, o ex-juiz Moro "tem o direito de ser candidato." "Não há nenhum impedimento", completou.

Ex-presidente Michel Temer (MDB) durante almoço do Lide em Rio Preto (Guilherme Baffi 14/12/2021)

Protagonismo

Temer afirmou ainda que o partido terá "protagonismo" na próxima eleição. "Todos os movimentos que percebo são para levar a candidatura dela (Simone Tebet)", completou.

Passaporte da vacina

O ex-presidente ainda defendeu o passaporte da vacina, que é criticado por Bolsonaro, e afirmou o governo deve centralizar ações para recuperação da economia.

Governo de São Paulo

Sobre a candidatura a governador de São Paulo, Termer disse que a tendência é o MDB apoiar a candidatura de Rodrigo Garcia (PSDB). Ele disse ainda que Edinho, que já declarou apoio a Rodrigo, terá autonomia para definir quem apoiar. 

 
Grupo Diário da Região.© Copyright 2022É proibida a reprodução do conteúdo em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por