Começa a propaganda eleitoral no rádio e tevê

ELEIÇÕES 2020

Começa a propaganda eleitoral no rádio e tevê

Propaganda eleitoral no rádio e na televisão tem início nesta sexta-feira, com até 90 minutos por dia; estratégia ainda é considerada crucial, mesmo com avanço da campanha nas redes sociais


Eleições 2020
Eleições 2020 - Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr

Noventa minutos de segunda a sábado, propaganda também aos domingos, em tempo menor, oito candidatos a prefeito, oito a vice, e 395 postulantes à vaga na Câmara. A propaganda eleitoral no rádio e na televisão tem início nesta sexta-feira, 9, e é vista como estratégica por candidatos em Rio Preto que, em sua maioria, tem evitado a chamada campanha de rua por conta da pandemia de coronavírus. Essa exposição pública ainda é tida como crucial mesmo com espaço cada vez maior destinados às redes sociais para políticos. Dois candidatos a prefeito, Rogério Vinícius (DC) e Paulo Bassan (PRTB) não terão tempo no horário eleitoral.

Eleitores serão "bombardeados" pelos candidatos a partir desta sexta. Além de dois programas diários, de dez minutos, serão 70 minutos de inserções. Candidatos a vereador aparecem nas inserções, e não nos programas com horário fixo que são destinados aos candidatos a prefeito.

A propaganda eleitoral no rádio e na televisão será veiculada até 13 de novembro. A eleição será dois dias depois, no dia 15. Em caso de 2º turno, o que pode acontecer em Rio Preto, pois tem mais de 200 mil habitantes, será entre 20 e 27 de novembro. O 2º turno está previsto para 29 de novembro.

A estratégia de partidos será de colocar aliados nos programas e também de apontar críticas, o que já deixa equipe jurídica de campanha pronta para ações de retirada de vídeos ou mesmo de perda de tempo ou direito de respostas. Casos desse tipo serão analisados pela Justiça Eleitoral de Rio Preto.

Nos primeiros programas candidatos devem priorizar apresentação dos postulantes a cargos majoritários e seus vices. Os programas serão transmitidos de segunda a sábado, com dois blocos de dez minutos tanto no rádio quanto na televisão. As inserções são transmitidas das 5h até meia noite.

Candidato a reeleição, Edinho Araújo (MDB), terá maior tempo de televisão. A coligação reúne 12 partidos. Nos programas, Edinho terá 4 minutos de tempo e 16 minutos e 54 segundos de inserções. "Estamos fazendo uma campanha altiva e com propostas. Vamos em frente sempre", disse Edinho. Ele afirmou ainda por meio de sua assessoria que nos primeiros programas irá focar em prestação de contas sobre seu mandato.

O candidato a prefeito pelo PSL, o empresário Marco Casale, tem o segundo maior tempo de televisão, com 1 minuto e 54 segundos em programa e 8 minutos nas inserções. O candidato disse, em sabatina ao Diário nesta quarta, 7, que o ex-prefeito de Rio Preto Valdomiro Lopes (PSB) irá participar dos programas. "O número de inserções demonstra grandiosidade do PSL e grandiosidade do nosso partido e é uma ferramenta importante para a vitória", disse Casale, por sua assessoria.

Celi Regina (PT) terá terceiro tempo na televisão, com 1 minuto e 10 segundos, além de 5 minutos de inserções. "O horário eleitoral é um divisor de águas. É quando a população começa a ter acesso e começa a se preocupar mais e a definir onde vai depositar seu voto. É momento de divulgação das candidaturas. Estamos apostando nas mídias de massa, tevê e rádio", disse Carlos Henrique da campanha de Celi.

A candidatada coronel Helena (Republicanos) terá 1 minuto e 9 segundos nos programas, além de 4 minutos e 54 segundos em inserções no rádio e na televisão. "A estratégia é se conectar com o cidadão que sofre as dores da cidade de verdade, não da cidade da propaganda do prefeito. As inserções são até melhores que o bloco em si dado que são distribuídas dentro da programação", disse Diego Polachini, presidente do Republicanos.

Carlos Arnaldo (PDT) tem 45 segundos no programa e 1 minuto de inserções, que ele considera cruciais. "Vamos apresentar propostas. As inserções têm uma relevância maior porque pega o eleitor de surpresa na programação", disse.

Marco Rillo (Psol) terá 19 segundos nos programas e pouco mais de 1 minutos ao longo da programação. "A expectativa é de fazer a mensagem chegar ao eleitor, apesar do curto tempo disponível", disse Rillo.

Carlos Alexandre (PC do B) também terá 19 segundos nos blocos na televisão e 1 minuto e 21 segundos de inserções. "Nosso tempo não é muito grande, mas é suficiente para que nossa imagem avance ainda mais", disse. Ele afirma ainda que usará o tempo na televisão para divulgar lives nas redes sociais.

Filipe Marchesoni (Novo) terá 16 segundos no programa eleitoral, além de 1 minuto e 11 segundos em inserções. "O tempo é importante mas, mais do que ele o conteúdo", disse. Ele afirmou que irá divulgar "propostas reais e possíveis" no horário eleitoral.

Alguns partidos informaram que enfrentavam com dificuldades para o envio das mídias para a propaganda eleitoral.

De fora

Rogério Vinícius e Paulo Bassan ficaram de fora do horário eleitoral pelas regras da legislação eleitoral. Partidos que não conseguiram 1,5% dos votos válidos na eleição de 2018 para deputado federal ficaram sem tempo no rádio e na televisão. Ambos focam em redes sociais e encontros para divulgação das candidaturas.

 

Sexta-feira, 9 de outubro

Carlos Arnaldo (PDT)

  • 9h - sabatina no Jornal Diário da Região
  • à tarde - grava programa eleitoral
  • à noite - visitas nos bairros com candidatos a vereadores.

Carlos Alexandre (Pc do B)

  • 8h - expediente na empresa
  • à tarde - gravação para programa de rádio e TV

Casale (PSL)

  • 9h - Reunião com lideranças da Zona Norte
  • 11h às 15h - gravação para programas de rádio e tevê
  • 16h - entrevista online para a tevê
  • 17h - reunião com presidente do Conselho de Pastores

Celi Regina (PT)

  • 11h - sabatina Diário da Região
  • 14h - gravação programa televisão
  • 19h - reunião com apoiadores

Coronel Helena (Republicanos)

  • manhã - reunião privada
  • entrevista para jornal
  • à tarde - gravação de programa eleitoral

Edinho Araújo (MDB)

  • 10h - Participa de gravação de programa de TV
  • à tarde - despachos administrativos
  • à noite - participa de videoconferência com grupo de apoiadores

Filipe Marchesoni (Novo)

  • 8:15 - reunião on-line com os correligionários
  • 10h - gravação programa de rádio (on-line)
  • 15h - reunião on-line com líder religioso
  • 17h- reunião on-line com líder religioso
  • 20h- reunião on-line para apresentação de propostas a um grupo de artesãos

Marco Rillo (Psol)

  • reuniões internas

Paulo Bassan (PRTB)

  • 7h às 11h - cirurgia no AME
  • 12h - reunião com equipe 14h às 16h - gravações estúdio
  • 18h - visita à lideranças na Zona Norte

Rogério Vinícius (DC)

  • manhã - gravações para vídeos de campanha
  • à tarde - entrevista para a tevê e reunião com lideranças de bairro.

 

Fonte - As agendas são fornecidas pelas assessorias das campanhas