Rogério fala em concursos e em 'ocupação' de hospital
Candidato a prefeito de Rio Preto Rogério Vinicius (DC), em entrevista no Diário nesta terça-feira, 6
Candidato a prefeito de Rio Preto Rogério Vinicius (DC), em entrevista no Diário nesta terça-feira, 6 - Johnny Torres 6/10/2020

Terceiro entrevistado na série de sabatinas do Diário da Região com os candidatos a prefeito de Rio Preto foi Rogério Vinícius, do DC. Ele foi entrevistado pelos jornalistas Lucas Israel e Vinícius Marques. O candidato detalhou suas propostas para Rio Preto, principalmente na área da Saúde, em que propõe a "ocupação" do Hospital Nossa Senhora da Paz, que está fechado. Também falou de ação sobre o Gada, do qual é advogado, proposta pelo Ministério Público, contra ele e a direção da entidade.

Leia principais trechos:

Efeitos pandemia

A crise da pandemia do coronavírus ela não é simplesmente uma crise sanitária é uma crise que atinge todos os setores da sociedade. E eu tenho dito que desde o início dessa crise a gestão municipal fez tudo errado. E aí eu já vou dar um passo à frente, eu vou dizer o que é que nós pretendemos fazer, porque dentro do meu plano de governo nós fizemos um tópico só falando sobre o plano de recuperação e de enfrentamento a essa crise da pandemia. Então, o primeiro ponto - até porque antes de entrar nós sabemos que até que nós tenhamos uma vacina e essa vacina seja produzida em larga escala nós vamos ter que conviver com essa realidade ainda por muito tempo. Por isso nós temos um plano de enfrentamento para fazer aquilo que não se fez, para corrigir todos os erros que foram cometidos até agora. Então, nós temos que ter muito clara noção de que são dois caminhos a serem adotados: o primeiro é de interrupção ou minimização desse ciclo de transmissão do vírus. E o segundo é a viabilização da retomada das atividades de forma gradual e segura.

Hospital Nossa Senhora

Precisamos tirar a Covid de dentro da Santa Casa para retomar os serviços. Para isso, nós pretendemos ocupar o Hospital Nossa Senhora da Paz, que são 115 leitos de enfermaria e 32 de UTI, que estão parados lá. Nós vamos, praticamente, dobrar a quantidade de leitos, e leitos de enfermaria vamos quase triplicar. O tempo a gente vai praticamente dobrar. Nós garantimos que haja leito suficiente para a gente manter esse projeto, esse processo de retomada das atividades normais e aos poucos nós vamos tirando a Covid da Santa Casa até que, quando a situação estiver mais tranquila, a gente concentre Covid só no Nossa Senhora da Paz e a Santa Casa possa retomar suas atividades. E antes que alguém diga: "mas é muito dinheiro que vai gastar lá!", é muito menos do que já vem gastando errado, é muito menos do que já se pagou para a Santa Casa por serviço não prestado. Nós temos de recurso só do Ministério da Saúde para a Saúde de Rio Preto R$ 42 milhões, que já chegaram, fora aqueles R$ 51 milhões da Lei Complementar. São mais de R$ 93 milhões que já vieram para a Covid.

Ação contra o Gada

Quando nós estivemos no Conselho Municipal de Saúde eu fiz uma série de denúncias, especialmente, de médicos que não cumpriam jornada de trabalho e pediam para que outras pessoas passassem o ponto. E muitos desses médicos ou a grande maioria desses médicos que nós denunciamos, assim que o atual prefeito assumiu, em 2017, ele colocou todo esse povo em cargo de comissão, em cargo de confiança, dentro da Secretaria de Saúde. Um desses médicos, inclusive, pediu demissão faz pouco tempo. O ex-secretário de Saúde em outras gestões está com R$ 680 mil de patrimônio bloqueado na Justiça Federal por conta da denúncia que nós fizemos enquanto estávamos lá. O objeto dessa ação é o que o promotor diz na ação, que é uma mentira, é que nós quando estávamos no Conselho de Saúde nos apossamos do conselho, é o que ele diz, e passamos a ocupar cargos na diretoria do Ielar e contratar um ao outro e demitir para receber verbas rescisórias. Essa é a ilegalidade que o promotor disse que existe. Essa ação está com o recurso pendente no Tribunal de Justiça que eu acredito que é uma possibilidade muito grande dessa ação acabar antes da data da eleição

Concursos

O que nós pretendemos fazer é realizar concursos públicos, homologar o concurso que foi feito no ano passado e não foi homologado até agora, convocar esses trabalhadores da saúde e fortalecer o serviço público da saúde.

(Com Yasmin Lisboa, Arthur Pazin, Gabriel Vital e Luna Kfouri)