Marchesoni fecha comitê e suspende atos de campanha

SUSPEITA DE COVID

Marchesoni fecha comitê e suspende atos de campanha


Felipe Marchesoni apresentou sintomas da doença e espera resultado
Felipe Marchesoni apresentou sintomas da doença e espera resultado - Johnny Torres 29/9/2020

O candidato a prefeito de Rio Preto pelo Novo, Filipe Marchesoni, paralisou sua campanha eleitoral e está em quarentena desde o último domingo, 4, por ter manifestado sintomas de Covid-19. Ele já realizou o exame de RT-PCR para saber se está infectado com a doença. O resultado do exame deve sair, de acordo com a assessoria de imprensa do candidato, até o final de semana.

Segundo o comunicado, Marchesoni sentiu sintomas leves e permanecerá em isolamento domiciliar. A agenda de campanha, contudo, seguirá apenas de maneira virtual, "inclusive mantendo as conversas com representantes de entidades representativas da sociedade e lideranças comunitárias", diz trecho do texto encaminhado à imprensa.

"Claro que o contato com as pessoas e as carreatas na rua são importantes, porém, esta campanha se caracteriza pela forte atuação na web, no relacionamento virtual, o que continuarem a fazer. O fundamental é que a população entenda as nossas propostas e discutamos as soluções para o futuro de Rio Preto", disse Marchesoni.

Todos aqueles que tiveram contato com o empresário, incluídos os filiados ao partido Novo, além dos profissionais envolvidos na campanha, foram orientados a permanecerem em quarentena. O comitê de campanha do Novo foi fechado temporariamente.

Ainda de acordo com a assessoria de imprensa, todos os programas de TV e rádio para a campanha eleitoral já haviam sido gravados. Marchesoni é o candidato a prefeitura de Rio Preto com o menor tempo disponível no horário eleitoral gratuito, com 16 segundos. As propagandas começam a ser veiculadas a partir da próxima sexta-feira, 9.

Impugnação

O Ministério Público Eleitoral apresentou à Justiça uma retificação no pedido de impugnação da candidatura de Filipe Marchesoni à prefeitura de Rio Preto. Segundo o pedido apresentado pelo promotor Sérgio Acayaba de Toledo, houve falha no sistema que não permitiu a visualização das certidões apresentadas pelo candidato do Novo. "Consequentemente, o motivo que ensejou o oferecimento da impugnação (falta de certidões em breve relatório de processos) não mais existe, tornando desnecessária a sequência da impugnação, pois comprovado que o impugnado preenche os requisitos legais de elegibilidade", disse o promotor.