PSDB sai da disputa e decide apoiar reeleição de Edinho

Reviravolta

PSDB sai da disputa e decide apoiar reeleição de Edinho

Partido de Doria não terá candidato a prefeito em Rio Preto por mais uma vez


Doria cumprimenta Marzocchi, que era pré-candidato, sob olhar do presidente estadual do partido, Marco Vinholi
Doria cumprimenta Marzocchi, que era pré-candidato, sob olhar do presidente estadual do partido, Marco Vinholi - Colaboração leitor

O PSDB anunciou nesta terça-feira, 15, desistência de candidatura própria a prefeito de Rio Preto neste ano e vai apoiar a reeleição do prefeito Edinho Araújo (MDB). Conforme o site do Diário antecipou na tarde de terça, a cúpula do PSDB estava em negociação com Edinho desde segunda-feira, 14. O PSDB tem convenção marcada para esta quarta-feira, 16, de forma virtual.

Edinho e o candidato a vice-prefeito, Orlando Bolçone (DEM), conversaram com o presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, e o acordo também teve aval de caciques do DEM, como vice-governador, Rodrigo Garcia, e o deputado federal Geninho Zuliani. O governador João Doria (PSDB) conversou com Edinho no aeroporto, em Rio Preto, na manhã desta terça.

O partido havia comunicado no sábado, 12, que o vereador Renato Pupo, anunciado pelo PSDB como candidato a prefeito desde início do ano, havia desistido da disputa. Em seu lugar foi colocado o nome do empresário Denilson Marzocchi como o pré-candidato. O empresário também foi ao aeroporto e cumprimentou Doria, que se esquivou em entrevista coletiva de falar sobre a eleição em Rio Preto. Pela manhã, Marzocchi concedeu entrevista ainda como pré-candidato. "Tive a oportunidade de poder cumprimentar (Doria). Agradecer a possibilidade de poder estar representando o PSDB em Rio Preto. Os trabalhos continuam com o secretário Vinholi, com qual temos ótimo relacionamento", afirmou Marzocchi, pela manhã.

No final da tarde, Vinholi e o presidente municipal do partido, Manoel Gonçalves, divulgaram nota conjunta sobre a decisão de apoiar Edinho. Marzocchi criticou e xingou a cúpula do partido em conversas pelo WhatsApp. Ele não atendeu celular no início da noite para comentar a decisão do PSDB. Em nota, Pupo afirmou que ficou "aborrecido pelo amigo Denilson, que se colocou à disposição num momento difícil para o partido em Rio Preto". "Mas política é assim e a decisão será respeitada", afirma Pupo.

A nota oficial do PSDB afirma que o partido terá chapa completa para vereador.

"A decisão levou em conta o correto trabalho do prefeito durante sua gestão, o desenvolvimento da cidade, o apoio do vice-governador Rodrigo Garcia e a parceria com o governador João Doria. O partido lançará chapa completa de candidatos à Câmara, fazendo expressiva bancada. Essa parceria reproduz o trabalho de construção de um centro democrático em defesa de Rio Preto, de São Paulo e do Brasil", diz a nota do PSDB.

A costura de aliança do partido, DEM e MDB tem ligação com projeto de João Doria de ser candidato a presidente em 2022, quando Jair Bolsonaro deve tentar a reeleição.

Edinho e Bolçone também divulgaram nota no final da tarde. "O PSDB se soma a outras importantes agremiações partidárias que também decidiram caminhar ao nosso lado. Estamos trabalhando, todos os dias, para a construção de um projeto para os próximos quatro anos para São José do Rio Preto, se assim o povo decidir", afirma a nota.

O presidente do Cidadania em Rio Preto, Henrique Dias, declarou que a sigla fechou apoio à reeleição de Edinho.

Convenções

Nesta quarta, 16, termina prazo de convenções para escolha de candidatos, vice, apoios e chapa de vereadores termina. O PSL, do pré-candidato Marco Casale, marcou convenção para esta manhã. Aliados de Edinho dizem que o partido pode integrar a coligação do candidato à reeleição.

O PSB do ex-prefeito Valdomiro Lopes também marcou convenção para esta quarta, presencial, das 20h até às 23h58, dois minutos antes do prazo final. O ex-prefeito negociava com PSDB e agora mantém conversa com o com PSL para tentar aliança na corrida eleitoral. Há duas semanas, Valdomiro foi a Brasília garantir recursos do fundo eleitoral para bancar a campanha. Se ficar de fora da campanha, Valdomiro deve declarar apoio a candidato de oposição a Edinho.