Volta às aulas depende de prefeitos, afirma Doria
Representantes da Apeoesp fazem protesto contra o governador Joao Doria (PSDB)
Representantes da Apeoesp fazem protesto contra o governador Joao Doria (PSDB) - Guilherme Baffi 15/9/2020

O governador João Doria (PSDB) afirmou nesta terça-feira, 15, em Rio Preto, que a volta às aulas presenciais, previstas para 7 de outubro, depende de prefeitos e prefeitas. De acordo com o governador, a data de retorno ainda será confirmada até o final desta semana.

Em Rio Preto, uma pesquisa feita com 15.446 pais e responsáveis de alunos mostra que a maioria é contra o retorno presencial. O levantamento, realizado de forma online, apontou que em torno de 80% foram contra o retorno das aulas. Eles afirmaram ter medo de possível contaminação por coronavírus.

O governador reafirmou que a data prevista para volta às aulas foi em 7 de outubro, e deve ser feita "sempre de acordo com decisões de prefeitos e prefeitas". "A volta é gradual. Não haverá ocupação plena da rede pública num único dia", disse. Segundo Doria, a ocupação nas salas de aula será de 30%. "Nós respeitamos a autonomia municipal", afirmou o governador.

Grupo do Sindicato Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) protestou em frente ao prédio da Deic contra a volta às aulas, com faixas e cartazes. "Aqui em Rio Preto, a maioria dos professores está em grupo de risco", afirmou Elaine Lacerda, coordenadora da Apeoesp em Rio Preto. Somos contra o retorno nos moldes que está sendo proposto", afirmou a coordenadora do sindicato. Elaine afirmou que entregou carta de reivindicação a um assessor do governador. (VM)