Renovação para terceira faixa na Washington Luís sai neste mês, diz governo

ENTRE MIRASSOL E CEDRAL

Renovação para terceira faixa na Washington Luís sai neste mês, diz governo

Governo estadual irá definir renovação de concessão com a Triângulo do Sol para viabilizar a obra


Governador João Doria participa de inauguração da Deic, em Rio Preto
Governador João Doria participa de inauguração da Deic, em Rio Preto - Guilherme Baffi 15/9/2020

O governo de São Paulo irá decidir, até final deste mês, como serão as obras para construção de terceira faixa na rodovia Washington Luís, no trecho entre Mirassol e Cedral, passando por Rio Preto. A obra, que chegou a ser prometida pelo ex-governador Geraldo Alckmin, é avaliada em cerca de R$ 500 milhões.

A afirmação sobre a renovação foi feita pelo secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, que acompanhou o governador João Doria (PSDB) em visita a Rio Preto.

"Temos trabalhado junto com a Artesp (Agência Reguladora de Transportes Terrestres) para que a gente possa ter uma renovação da concessão e implementação da terceira faixa. Devemos anunciar até o fim do mês de setembro", disse Vinholi, em entrevista 

O governador João Doria participou da inauguração da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic). Ele também descerrou as placas das delegacias de Paulo de Faria e Monte Aprazível, reformadas sob investimentos de R$ 1,8 milhão.

Aeroportos

Doria disse que o governo irá seguir neste semestre com projeto de concessão de aeroportos do Estado, hoje administrados pelo Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp). O pacote inclui o aeroporto de Rio Preto.

A licitação foi dividida em dois lotes, tendo como aeroportos principais Rio Preto e Ribeirão. Estão previstos investimentos de R$ 700 milhões da iniciativa privada no projeto que foi anunciado em fevereiro e está em ritmo lento por conta da pandemia de coronavírus. "Todos 22 aeroportos regionais do Estado serão concedidos ao setor privado. A ideia é manter o programa de concessão, incluindo São José do Rio Preto", afirmou o governador.

Volta às aulas

O  governador reafirmou que a data prevista para volta às aulas é 7 de outubro, "sempre de acordo com decisões de prefeitos e prefeitas". "A volta é gradual. Não haverá ocupação plena da rede pública num único dia", disse. 

Grupo da Sindicato Professores Ensino Oficial Estado de São Paulo (Apeoesp) protestou em frente ao prédio do Deic contra a volta às aulas, com faixas e cartazes.

Queimada na área do IPA

O governador também respondeu, em entrevista coletiva, sobre estudo de comitê da Prefeitura para recuperação de área do antigo IPA, que teve área queimada desde a semana passada. "O governo do Estado de São Paulo vive, por força da pandemia, uma situação inédita de perda de R$ 10,4 bilhões de receita desde março. Está nos nossos planos, destinaremos esforços, capacidade de mobilização, mas também convites para o apoio do setor privado e instituições", afirmou Doria. 

Leilão

Parte do trecho onde fica a área antigo IPA está previsto para ser leiloado, em projeto do governo do Estado que tramita na Assembleia Legislativa. "O governo do Estado de São Paulo definiu que não vai mudar de ideia de fazer a concessão de vários parques estaduais, florestais, para iniciativa privada. Vamos seguir dentro dessa linha para proteger o meio ambiente", afirmou.