Rio Preto avança para a fase amarela a partir deste sábado

PLANO SP

Rio Preto avança para a fase amarela a partir deste sábado

Mudança flexibiliza comércio em mais de 100 cidades durante pandemia


Mapa do Plano São Paulo atualizado nesta sexta-feira, 4, pelo Estado com região de Rio Preto na fase amarela pela primeira vez desde junho
Mapa do Plano São Paulo atualizado nesta sexta-feira, 4, pelo Estado com região de Rio Preto na fase amarela pela primeira vez desde junho - Divulgação/Governo SP

Depois de permanecer durante 96 dias na fase 2 (laranja) de plano do governo de São Paulo para a retomada da economia durante a pandemia de coronavírus, Rio Preto e região avançaram nesta sexta-feira, 4, e as prefeituras poderão flexibilizar o funcionamento do comércio. O site do Diário antecipou o avanço de fase, em publicação às 12h20. O anúncio oficial foi feito pelo governo por volta das 13h pelo governador João Doria (PSDB) e seu secretariado. O avanço libera mais atividades em 102 cidades da região. As regras valem até dia 20.

Em Rio Preto, a medida terá efeito imediato. O prefeito Edinho Araújo (MDB) anunciou que novo decreto que libera mais categorias será publicado no diário oficial do município já neste sábado, 5.

"Agora, através do novo decreto que vamos publicar, os serviços de bares, restaurantes, academias, salões de beleza e barbearias vão poder funcionar. O mini-lockdown vai acabar e shoppings, serviços e comércio terão horário ainda maior", afirmou Edinho, em vídeo divulgado pela Prefeitura.

Com a reclassificação confirmada nesta sexta, setores como salões de beleza, barbearias, academias, além de bares e restaurantes poderão retomar atividades, com limitação de horários, capacidade e regras de higienização.

Essas atividades não eram permitidas na fase laranja do plano, na qual Rio Preto se encontrava desde início de junho. Bares, restaurantes e academias foram os setores mais afetados por conta de restrições em função da pandemia de coronavírus, com proibição do atendimento presencial desde março.

De acordo com dados do governo estadual, com a reclassificação desta sexta, 96% da população do Estado está em municípios da fase amarela. Além de Rio Preto avançaram de fase as regiões de Marília, Presidente Prudente, Registro e São João da Boa Vista.

Mesmo com a evolução, o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, prega cautela. "É momento de avanço, de melhora, mas também de cautela para que as pessoas, sociedades, gestores possam conduzir esse processo de abertura de bares e restaurantes com muita responsabilidade", disse Vinholi, em entrevista ao Diário.

Com o avanço de fase no plano São Paulo, a Prefeitura de Rio Preto anunciou ainda nesta sexta-feira, 4, liberação de atividades outrora vetadas por conta da pandemia de coronavírus. As novas regras valem a partir deste sábado, de acordo com comunicado da Prefeitura.

Edinho anunciou que o mini-lockdown será suspenso. A regra determinava que comércio em geral deveria permanecer fechado de domingo a terça e poderia reabrir de quarta a sábado até seis horas por dias. Com nova classificação, essa regra foi encerrada e horário do comércio passa para oito horas.

O prefeito, que foi alvo de protestos e ações na Justiça pelas medidas implantadas no município na pandemia justificou as restrições.

"As medidas restritivas, onde os trabalhadores, comerciantes todos sofreram, eram necessárias para adequar o sistema de saúde e salvar vidas", disse Edinho. (VM)

 

Johnny Torres

As associações ligadas ao comércio de Rio Preto comemoraram o avanço de Rio Preto para a fase 3 (amarela) do Plano São Paulo de retomada da atividade econômica e expressaram alívio após o anúncio feito na Capital Paulista, nesta sexta-feira, 4. Rio Preto permaneceu três meses na fase 2 (laranja), mais restritiva do plano estabelecido pelo governo estadual, mas que já permitia a retomada de algumas atividades tidas como não essenciais.

Na fase amarela, os estabelecimentos comerciais podem atender com 40% da capacidade, contra 20% da fase laranja, além de poderem atuar por oito horas diárias. Bares, restaurantes, salões de beleza, barbearias, manicures e academias também podem voltar a funcionar seguindo todos os protocolos e medidas previstos para cada segmento (leia mais na página 1B). As medidas já passam a valer a partir deste sábado, 5.

A Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp), que travou batalhas na Justiça com a Prefeitura para tentar permitir a abertura de estabelecimentos durante a fase laranja, classificou o avanço como um "fôlego extra para o setor produtivo" em comunicado distribuído na tarde desta sexta-feira. "A saúde está se estabilizando. Agora é hora de dedicarmos atenção especial ao setor produtivo, temos que fomentar a economia e dar apoio aos empresários para que restabeleçam seus negócios", disse o presidente da Acirp, Kelvin Kaiser, em vídeo publicado nas redes sociais da entidade.

A Acirp disse ainda estar negociando medidas para os segmentos educacional, cultural e de eventos, que ainda têm restrições mais rígidas aplicadas pelo governo de São Paulo.

Quem também demonstrou alívio com a medida foi o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Rio Preto (Sincomércio), Ricardo Arroyo. "Se realmente acabar com o mini-lockdown e abrir as 8h por dia, deixando que a gente cuide para que as pessoas não peguem Covid-19 dentro das nossas lojas, vai trazer um grande alívio. O comerciante vai poder voltar a pagar as contas", afirmou.