'É uma chicana', afirma Aloysio

O ex-senador Aloysio Nunes afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, nesta quinta-feira, 30, que a ação é uma "chicana". O tucano afirma ainda que o caso já foi investigado anteriormente, com base na mesma delação, e foi arquivado.

"Trata-se de uma chicana. O caso relatado foi investigado por cerca de dois anos e arquivado por absoluta falta de amparo na realidade, e causa estranhamento que seja utilizado como argumentação para um novo processo. É um desperdício de recursos e dinheiro público, uma vez que assunto similar já havia sido arquivado pelo Supremo Tribunal Federal, em outubro de 2018. São os mesmos fatos, a mesma delação", afirmou Aloysio, por meio de sua assessoria.

Até o ano passado Aloysio estava no governo de São Paulo, como presidente da agência Investe SP. Ele deixou o cargo em fevereiro depois de ser alvo de operação da Lava Jato que cumpriu mandado de busca e apreensão de documentos. Ele teria recebido um cartão de crédito em dezembro de 2007 vinculado a uma das contas da offshore Groupe Nantes, do Panamá, controlada pelo ex-diretor da Dersa e suposto operador do PSDB, Paulo Vieira de Souza. (VM)