Inquérito mira 'máquina de desinformação'

FAKE NEWS

Inquérito mira 'máquina de desinformação'


O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, afirmou nesta terça, 28, que o inquérito das fake news não investiga críticas à Corte mas sim uma 'maquina de desinformação' que usa robôs e perfis falsos para desacreditar instituições democráticas. Na avaliação de Toffoli, o combate a desinformação é um dos maiores desafios globais do nosso tempo, exigindo ações em diferentes níveis.

"Não podemos normalizar, condescender e aceitar as fake news como um fenômeno inevitável. Não podemos aceitar isso como algo impossível de combater. Temos que ter instrumentos, regulação, responsabilidade do mercado a respeito desses temas", afirmou o ministro.

As declarações do presidente do Supremo se deram em seminário virtual sobre liberdade de expressão organizado pelo site Poder360. No debate, Toffoli destacou que a liberdade de expressão 'deve estar a serviço da informação'.

"É necessário aprofundar o debate sobre arcabouço normativo - o que compete ao Congresso, ouvindo toda a sociedade -, primar pela disseminação de informações fidedignas, estimular o uso ético e transparente das novas tecnologias, conscientizar a população", disse o presidente do STF sobre o combate às fake news.

Além disso, o ministro apontou que é necessário investigar práticas criminosas. "Usando aquela velha frase: 'jabuti não sobe em árvore - ou foi enchente ou foi mão de gente'. Se existe notícia falsa é porque isso interessa a alguém", afirmou.

Segundo o presidente do Supremo, é necessário fiscalizar a disseminação de desinformação.