'Nada justifica', diz Doria sobre ação de PM

Tiro pelas costas

'Nada justifica', diz Doria sobre ação de PM


O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), declarou nesta segunda-feira, 27, que "nada justifica" a ação do policial militar de 45 anos que matou um motociclista suspeito de roubo com um tiro nas costas na madrugada de sábado, 25, na zona leste da capital paulista. O PM foi preso em flagrante e responderá por homicídio.

"Nós não corroboramos com nenhum tipo de violência. Não havia nenhuma necessidade daquele policial agir daquela maneira, independentemente daquele rapaz ter furtado uma motocicleta. Nada justifica um tiro pelas costas", disse ao ser questionado por uma jornalista em coletiva de imprensa sobre o Plano São Paulo. "As informações e o vídeo são suficientes para colocá-lo numa condição de acusado criminalmente de assassinato", destacou Doria.

Informações e imagens colhidas pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) apontam contradições na versão do PM, segundo a Secretaria da Segurança Pública.

A prisão ocorreu por volta das 4h20 da madrugada, nas imediações da Avenida Nordestina, em São Miguel Paulista, em frente ao muro do 2ª Companhia do 29º Batalhão de Polícia Militar (BPM). No boletim de ocorrência, o caso foi registrado como homicídio simples. O nome do autor dos disparos não foi divulgado.