Conselheiros pedem adiamento de votação de nova alíquota

Conselheiros da Riopretoprev, autarquia responsável pela previdência dos servidores públicos de Rio Preto, pediram o adiamento da votação do projeto que altera a alíquota de contribuição da Prefeitura sobre o 13º salário. A proposta está na ordem do dia da sessão desta terça-feira, 28.

O pedido de adiamento da votação, tem quatro assinaturas e, segundo os conselheiros, seria essencial para pôr o plano em debate. O texto encaminhado pela Prefeitura à Câmara estabelece uma progressão no pagamento da contribuição da Prefeitura sobre o 13º salário dos servidores municipais até 2035 que chega a ordem dos 30%.

A crítica de conselheiros, contudo, é sobre suposta queda de repasse nos próximos dois anos. Atualmente, a contribuição é de 21%, estabelecida em 2013, no plano de amortização do déficit atuarial da Riopretoprev, que hoje está avaliado em R$ 1,4 bilhão.

"O que ele está fazendo e diminuir os repasses do plano de amortização. Quer baixar para 12% e aí não vai entrar dinheiro (na autarquia). Assim, aumenta a contribuição para futuros prefeitos", afirma Carlos Henrique de Oliveira, conselheiro da Riopretoprev. Além dele, assinaram o documento Rosycarmen Pontes Gestal Alvares, Elias Viana Santos Júnior e Valter de Lucca.

A reportagem do Diário tentou contato com o presidente da Câmara, Paulo Pauléra (PP) e com o presidente da Riopretoprev, Jair Moretti, por telefone, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição.