Aditivo deixa reforma no Mercadão de Rio Preto R$ 528 mil mais cara

'ADEQUAÇÕES'

Aditivo deixa reforma no Mercadão de Rio Preto R$ 528 mil mais cara

Prefeitura de Rio Preto afirma que troca de telhado, instalação de estruturas metálicas de bancas, de piso e de ar-condicionado passaram por adequações; prazo para obra é ampliado em dois meses


lado interior do mercado com novas estruturas instaladas na reforma que foi iniciada em fevereiro
lado interior do mercado com novas estruturas instaladas na reforma que foi iniciada em fevereiro - Guilherme Baffi 17/7/2020

A Prefeitura de Rio Preto alterou contrato de reforma no Mercado Municipal, o Mercadão, e a obra irá ficar R$ 528.732,49 mais cara. O contrato da reforma do local público, administrado pela Secretaria de Agricultura, recebeu aditivo assinado pelo secretário de Obras, Sergio Issas, e representante de empresa responsável pela obra, Ellipse Projetos e Construções. Com a mudança no contrato, o valor da obra passa para R$ 4,8 milhões. A ordem de serviço para o início da reforma foi assinada em evento no gabinete do prefeito Edinho Araújo (MDB), em fevereiro.

O prazo contratual, de 300 dias para execução da obra e 105 dias para recebimento provisório da reforma, também foi alterado. A assessoria da Prefeitura informou, porém, por meio da Secretaria de Agricultura, que "o cronograma está mantido, com previsão de término para dezembro."

O valor inicial do contrato era de R$ 4,3 milhões. De acordo com a Prefeitura as alterações foram feitas "tendo em vista os percalços próprios de reformas encontrados conforme a evolução da obra". A Secretaria de Agricultura e Abastecimento informa que os aditivos ao contrato foram necessários para adequação orçamentária, tendo em vista os percalços próprios de reformas encontrados conforme a evolução da obra. Etapas como troca de telhado, instalação de estruturas metálicas de bancas, de piso e de ar-condicionado, por exemplo, precisaram ser adequadas para atender ao projeto. O valor do aditivo é R$ 528.732,49, sobre o contrato inicial de R$ 4.360.930,15".

O termo de aditivo, no entanto, ainda menciona "complementações dos serviços, incluindo a demolição de parte das pastelarias que estavam avançando a área de circulação inapropriadamente, alteração do ladrilho hidráulico, substituição do soalho de madeira, execução da testeira metálica, aumento de ripas no telhado", consta na alteração oficial do contrato.

A Prefeitura afirma que reforma consiste "padronização de barracas e boxes; troca total das estruturas elétrica e hidráulica; implantação de acessibilidade e novos banheiros; troca de telhado; criação de decks externos nas ruas Jorge Tibiriçá e Silva Jardim; adequação de estacionamento; e restauro das características originais do prédio."

Guilherme Baffi 17/7/2020

Além de aditivo que aumenta o valor da obra no Mercado Municipal, tradicional ponto de encontro da cidade, a Prefeitura de Rio Preto alterou prazos previstos no contrato. A reforma utiliza recursos do governo federal, por meio de empréstimo.

O aditivo de prazo estabelece que "fica prorrogado por mais 60 dias, o prazo de vigência do contrato supramencionado contados de 17 de março de 2021".

Apesar de aumentar o prazo, o cronograma segue mantido. "Caso seja necessário mais tempo, utilizaremos essa ampliação de prazo", afirma a assessoria da Prefeitura. "O pedido foi feito por segurança, mas não deve ser utilizado", diz o governo. A previsão de conclusão da reforma é para dezembro deste ano. No entanto, quando a obra foi anunciada, o governo estimou conclusão em novembro.

No último balanço da empreitada, divulgado pela Prefeitura em junho, o município informou que a obra estava 40% concluída. O mercado chegou a ser fechado em março.

O cronograma de execução será dividido em quatro etapas, que evoluem consecutivamente conforme forem concluída, de acordo com comunicado da Prefeitura, divulgado no lançamento da obra. O mercado chegou a passar por reforma em 2017, que foi paralisada. Na ocasião, a Prefeitura afirmou que iria realizar a obra com recursos próprios.

O Mercadão foi inaugurado em 19 de julho de 1944, pelo então prefeito Ernani Pires Domingues. Em 2007, o local foi escolhido pela população como uma das 7 Maravilhas de Rio Preto.