Aprovação de Bolsonaro cresce, aponta pesquisa

PRESIDENTE

Aprovação de Bolsonaro cresce, aponta pesquisa

Os que enxergam o governo como "regular" passaram de 22% para 24%


Bolsonaro quer evitar o desgaste de uma nova demissão ao colocar no cargo alguém alinhado a ele em questões como uso da cloroquina e distanciamento social
Bolsonaro quer evitar o desgaste de uma nova demissão ao colocar no cargo alguém alinhado a ele em questões como uso da cloroquina e distanciamento social - Isac Nobrega/Presidência da República

A aprovação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) subiu dois pontos porcentuais entre os dias 20 de junho e 20 de julho, de acordo com pesquisa de opinião XP/Ipespe. A razão dos que consideravam Bolsonaro "ótimo ou bom" oscilou de 28% para 30%, dentro da margem de erro de 3,2 pontos porcentuais.

Com a elevação, a aprovação ao presidente ficou cinco pontos porcentuais acima do pior momento, em maio. É a quarta elevação consecutiva da avaliação positiva do presidente. Na passagem de junho para julho, a proporção dos que consideram Bolsonaro "ruim ou péssimo" cedeu de 48% para 45%, ainda dentro da margem. Os que enxergam o governo como "regular" passaram de 22% para 24%.

Expectativa

A expectativa da população para o restante do mandato de Bolsonaro também melhorou. Os que consideram que o presidente fará um governo ótimo ou bom nos próximos anos subiram de 29% para 33%, enquanto a avaliação ruim ou péssima cedeu de 46% para 43%.

Economia

A avaliação acerca da economia brasileira também melhorou desde junho. A proporção de pessoas que considera que a economia está no caminho certo subiu de 29% para 33%, enquanto os que veem a economia no caminho errado caíram de 53% para 52%. Todas as variações estão dentro da margem de erro.