Psol anuncia candidatura de Marco Rillo a prefeito de Rio PretoPsol anuncia candidatura de Marco Rillo a prefeito de Rio Preto

ELEIÇÕES 2020

Psol anuncia candidatura de Marco Rillo a prefeito de Rio Preto

Vereador assume a cabeça de chapa após desistência do filho, João Paulo Rillo


Marco Rillo, vereador de Rio Preto
Marco Rillo, vereador de Rio Preto - Johnny Torres 20/8/2019

O Partido Socialismo e Liberdade (Psol) anuncia nesta segunda-feira, 29, a pré-candidatura do vereador Marco Rillo a prefeito de Rio Preto. Ele assume a cabeça de chapa no lugar do filho, o ex-deputado estadual João Paulo Rillo, que abriu mão da candidatura por, segundo ele, não conseguir formar uma frente ampla de esquerda. Marco Rillo já disputou a prefeitura em 1996, pelo Partido dos Trabalhadores (PT).

"Marco Rillo foi eleito cinco vezes vereador da cidade, sendo que, por duas vezes, foi o mais votado. Há décadas, cerra fileiras ao lado dos mais diversos movimentos sociais, sindicais e culturais da cidade. É a principal referência no parlamento em defesa dos servidores públicos municipais", diz a nota do Psol.

O partido defenda ainda que Rillo é "um dos cidadãos mais preparados para debater a cidade de maneira franca e direta" e que ele "tem conhecimento para colocar o dedo na ferida e defender um programa democrático que garanta os interesses populares, sensível às necessidades das trabalhadoras e trabalhadores."

Em carta endereçada aos companheiros de partido no último dia 18, o filho, João Paulo, afirmou que "diante do impasse criado pela direção estadual do PT e na busca de um novo consenso, o Psol formulou e apresentou uma nova proposta para os dirigentes do PCdoB e do PT: uma chapa única de vereadores com filiação tática e democrática no Psol, dentro de um programa-compromisso assinado por todos os pré-candidatos e as direções partidárias que permitisse que os possíveis eleitos voltassem a militar em seus partidos de origem – para garantir que a frente de esquerda pudesse eleger uma forte bancada no Poder Legislativo e fazer desse espaço uma verdadeira trincheira de defesa das causas populares."

"A direção do PCdoB compartilhou a carta do PSOL com sua militância e produziu uma nota defendendo a união dos três partidos e o critério de prévias unificadas entre os filiados dos três partidos, com a possibilidade de não filiados poderem participar. Infelizmente, até hoje não tivemos nenhuma posição oficial do PT", disse João Paulo na carta.

(Atualizada às 17h03)