Comércio vai abrir quatro dias por semana em Rio Preto

FASE LARANJA

Comércio vai abrir quatro dias por semana em Rio Preto

Governo estadual mantém Rio Preto e região na fase laranja de retomada da economia e libera ampliação de horários do comércio por quatro dias da semana, mas fecha por três (domingo, segunda e terça-feira)


Prefeito Edinho Araújo, no anúncio desta sexta sobre as novas regras
Prefeito Edinho Araújo, no anúncio desta sexta sobre as novas regras - Reprodução / Facebook

O comércio em Rio vai abrir quatro dias por semana, de quarta a sábado, com horário ampliado e fechar por três dias, de domingo a terça, o "mini-lockdown", quando apenas serviços essenciais poderão funcionar. As normas valem a partir deste sábado, 27. O comércio varejista irá funcionar das 10h às 16h e shoppings das 13h às 19h. "O lockdown será nos domingos, segundas e terças. Não teremos comércio nesses dias. Esperamos diminuir o número de contaminados e o número de óbitos", afirmou o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), nesta sexta. O aval para mudança no comércio foi dado pelo governo do Estado e informado ao prefeito pelo secretário de Estado de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi. Atualmente o comércio de rua abre quatro horas por dia, com determinação de fechar aos sábados. As medidas fazem parte do plano de retomada da economia em meio à pandemia do novo coronavírus.

Nesta sexta, 26, o governador João Doria (PSDB) anunciou que a região administrativa de Rio Preto permanece na fase 2, laranja, do plano de retomada da economia no Estado durante a pandemia. A fase laranja, em que Rio Preto se encontra, permite o funcionamento de algumas atividades, com restrições, e mantém fechados salões de beleza, barbearias, além de bares e restaurantes que só podem reabrir em outras etapas.

Doria anunciou ainda prorrogação da quarentena no Estado até 14 de julho. A região de Barretos, que inclui Olímpia, mudou da fase vermelha- a mais restritiva- para laranja. Em Olímpia, a Prefeitura irá publicar decreto com as novas regras.

No entanto, outras regiões do Interior passaram para fase vermelha, que só permite serviços essenciais. Edinho afirmou que o município deve ter cuidado para não entrar na fase vermelha."Essa situação de permanecer na fase dois, a laranja, pode mudar. O epicentro da pandemia está no Interior", afirmou Edinho, sobre a possibilidade de o município regredir de fase. Nova avaliação da situação será divulgada pelo governo de São Paulo na sexta, 3 de julho.

As regiões de Araçatuba, Presidente Prudente, Marília, Bauru, Sorocaba, Ribeirão Preto, Franca e Registro estão na fase vermelha. Já a Capital passou para fase amarela.

O secretário Vinholi analisou, em entrevista ao Diário, a situação de Rio Preto e região. "Fundamental dizer que mesmo com essa manutenção da fase laranja, nós tivemos queda dos indicadores da região. Um momento de alerta, de recomendação de muita cautela para todos os municípios para que a gente possa seguir com segurança esse momento de enfrentamento ao coronavírus em São Paulo e toda região de Rio Preto", disse Vinholi.

Em nota, a Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp) se mostrou favorável à medida. "Acreditamos que, com essa medida, vamos segurar a evolução da Covid e evitar que Rio Preto volte para a faixa vermelha", diz nota da entidade.

O governo leva em conta dados de evolução de casos da doença, mortes e ocupação de leitos de UTI para definir as fases das regiões. O Interior tem registrado aumento de casos, em relação à capital.

Hospital de Base

Neste sábado, 27, o vice-governador, Rodrigo Garcia (DEM), vem a Rio Preto para anunciar recursos ao Hospital de Base no combate à Covid-19. O evento será restrito no anfiteatro da Faculdade de Medicina. O hospital tem cerca de 140 leitos de UTI destinados à doença e pode ampliar a capacidade. O número de leitos é considerado crucial para análise do Estado sobre a faixa das cidades no plano de retomada.