FERIADO ESTADUAL

Assembleia de SP vota antecipação de feriado


Sessão na Assembleia se arrastou durante a noite para discutir projeto
Sessão na Assembleia se arrastou durante a noite para discutir projeto - Sergio Galdino/Alesp

A Assembleia Legislativa de São Paulo analisou nesta quinta-feira, 21, proposta de antecipação do feriado de 9 de julho - Revolução Constitucionalista de 1932 - proposta pelo governador João Doria (PSDB), afim de aumentar o período de isolamento e distanciamento social recomendado para combater o avanço da Covid-19, para próxima segunda-feira, dia 25. A reportagem apurou que a tendência da maioria dos 94 parlamentares era de votar pela aprovação da antecipação.

A discussão sobre o projeto se arrastou por mais de seis horas e não havia sido votado até o fechamento desta edição. "Ainda estamos em discussão", disse a deputada Beth Sahão (PT) após a 22h. O governo quer elevar o índice de isolamento para 55% para reduzir o número de casos do coronavírus.

Com o comércio fechado, o governo quer evitar a movimentação de pessoas. Em São Paulo, o prefeito Bruno Covas teve apoio do legislativo e antecipou dois feriados para quarta e quinta-feira, e nesta sexta foi decretado ponto facultativo.

Já prefeitos da região não acataram a recomendação para antecipar e trazer dois feriados municipais para os dias 26 e 26 de maio, aumentando a ponte com a antecipação do feriado. Entre os prefeitos que optaram por não adiantar feriados estão o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), de Olímpia, Fernando Cunha (PSD), e a prefeita de Catanduva, Marta Maria Lopes (MDB).

O secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, propôs aos prefeitos da Grande São Paulo, interior e litoral, que adiantem dois feriados locais para os próximos dias 26 e 27 de maio, aumentando o período de recolhimento da população em busca de aumento das taxas. O prefeito de Rio Preto, foi orientado a não acatar a orientação do Estado.

O índice mínimo estipulado pelas autoridades é de 55% de isolamento, sendo que o ideal seria de 70%. Em Rio Preto, no último final de semana a taxa foi de 46% (sábado) e 49% (domingo). Esse número caiu para 44% nos três últimos dias de monitoramento.

(Com Rodrigo Lima)