Governo na Câmara

Para acomodar Centrão, governo vai trocar líder


Na dança das cadeiras que o governo está fazendo para acomodar o Centrão, o próximo que irá perder o lugar para o grupo é o líder do governo na Câmara, deputado Vitor Hugo (PSL-GO). O Estadão apurou que o ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Luiz Fernando Ramos, informou a líderes da Câmara que a troca será realizada para atender a nova base de apoio do presidente no Congresso e a indicação será feita pelo líder do Progressista (ex-PP), deputado Arthur Lira (AL).

Os nomes mais cotados são do deputado Ricardo Barros (Progressista-PR), que foi ministro da Saúde do governo Michel Temer e líder no governo de Fernando Henrique Cardoso, e do deputado Hugo Mota (PB). Embora seja do Republicanos, Mota é próximo de Lira e seria uma indicação da cota pessoal do parlamentar. E João Roma Neto (PRB-BA).

Lideranças do Centrão dizem que, na prática, Arthur Lira é o líder informal do governo. Nos grupos de WhatsApp desses deputados circularam nesta quarta-feira, 20, um vídeo que mostra o esforço do deputado em defender o governo diante da resistência do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), de retirar da pauta o adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

"Não posso acreditar nesse ministro (Abraham Weintraub, da Educação)", disse Maia ao informar ao plenário que iria votar a urgência do projeto a não ser que o próprio Bolsonaro se comprometesse publicamente com o adiamento.