CORONAVÍRUS

Região de Rio Preto é 2ª em casos e 3ª em mortes por Covid-19

102 municípios da região tiveram 309% de aumento no número de casos da Covid-19


Secretário Marco Vinholi alerta para crescimento de casos no Interior
Secretário Marco Vinholi alerta para crescimento de casos no Interior - Rodrigo Lima

O número de casos na região administrativa de Rio Preto — formada por 102 municípios — cresceu 309% entre 30 de abril (194 casos) e 18 de maio (794), segundo levantamento divulgado pelo governo do Estado nesta quarta-feira, 20. A região só fica atrás da região de Presidente Prudente. No mesmo período, o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, afirmou que o número de mortes passou de 12 para 32, o que representa aumento de 167%. Em relação aos óbitos, a região ocupa a terceira posição.

Os números (veja quadros ao lado) foram apresentados por Vinholi há dois dias da apresentação pelo prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), na sexta-feira, 22, do plano regional que prevê, entre outras medidas, a flexibilização de serviços na região. "Esta apresentação, na realidade, é um alerta com a preocupação da aceleração do contágio do coronavírus no interior do estado e também no litoral", disse o secretário.

Dos 645 cidades do Estado, 478 (74% do total) já tem a circulação da Covid-19. "Todas as cidades acima de 15 mil habitantes no estado de São Paulo já têm o coronavírus neste momento. Nossa orientação é que as pessoas possam ficar em casa e seguir o modelo de quarentena para que a gente possa superar esse momento agudo da incidência do vírus", afirmou Vinholi.

O secretário de Desenvolvimento Regional disse ainda que existe preocupação com a ascendência do coronavírus no interior. Por isso, a abertura do comércio vai depender do modelo de flexibilização que for apresentada por Edinho. "Pretendemos fazer um debate franco com os prefeitos", afirmou o secretário. "Não acho que o prefeito (Edinho) vai pedir algo que seja irresponsável. Ele está sendo um dos melhores gestores".

Lockdown

O governador João Doria (PSDB) afirmou que está fazendo o possível para evitar a decretação do chamado lockdown, que é o endurecimento das medidas de isolamento no Estado. "Nós temos protocolo já está pronto. Tenho dito isso nas últimas duas semanas", disse o tucano.

De acordo com Doria, os próximos dias em que são feriado na Capital serão fundamentais para a tomada de decisão. O governo espera que o índice de isolamento social suba para 55%. Em Rio Preto, nesta terça-feira, 19, o índice foi de 44%.

"Evitar a medida extrema representa respeito e atitude. Se não tivermos solidariedade e os índices crescerem ainda mais e colocarmos em risco as vidas das pessoas, seremos obrigados a adotar o lockdown. Vamos fazer um esforço nestes seis dias, de hoje até a próxima segunda-feira, dia 25 de maio, aqui em São Paulo, na região metropolitana, no litoral e no interior do Estado para evitar medidas mais duras e mais restritivas", afirmou o governador.

Votação

O líder do governo na Assembleia Legislativa, Carlão Pignatari (PSDB), afirmou que a proposta para antecipar o feriado do dia 9 de julho — que celebra a Revolução Constitucionalista de 1932 — para a próxima segunda-feira, 25, deve ser votada nesta quinta-feira, 21. Os 94 deputados estaduais devem participar de votação virtual.

De acordo com Carlão, ao menos 60 parlamentares devem ajudar a aprovar a medida que tem como objetivo elevar o isolamento social no Estado. Após a aprovação da urgência, o projeto deveria ser aprovado ainda nas comissões de Constituição, Justiça e Redação, Finanças, Orçamento e Planejamento e Educação e Cultura que se reuniram quarta-feira, 20.