RETOMADA GRADUAL

Reabertura do comércio em Rio Preto não tem prazo definido, diz Rodrigo

Vice-governador Rodrigo Garcia participou de reunião com empresários; ele anunciou retomada do licenciamento de veículos pelo Detran no dia 22 para veículos zero quilômetro e, no dia 25, para outros carros


Vice-governador Rodrigo Garcia durante encontro com empresários em evento organizado pelo Lide
Vice-governador Rodrigo Garcia durante encontro com empresários em evento organizado pelo Lide - Fotos: Reprodução

Durante encontro virtual com cerca de 150 empresários nesta quarta-feira, 13, o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) condicionou a retomada gradual de serviços a queda contínua no número de casos da Covid-19 durante 14 dias e a redução da ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) abaixo de 60%, o chamado dia "D". Os critérios, que foram antecipados com exclusividade pelo Diário, devem ser atendidos pelas cidades que compõem a região administrativa de Rio Preto para abrir caminho para a retomada gradual de outras atividades.

Rodrigo anunciou também que a partir do dia 22 de maio, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) vai retomar o serviço de licenciamento de veículos zero quilômetro. E a partir do dia 25, os contribuintes também poderão fazer o licenciamento de veículos usados. A promessa é de que todos os serviços sejam feitos remotamente — pelo computador ou celular. O restabelecimento do serviço foi uma reivindicação feita pelo empresário Marcelo Facchini.

O vice-governador afirmou que atualmente 76% das atividades econômicas estão em funcionamento no Estado, que registrou 19% de queda da arrecadação em abril. A abertura dos outros 24% dos serviços vai depender do atendimento dos critérios estabelecidos para iniciar a execução do plano regional, que será capitaneado pelo prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), na região de Rio Preto. "A taxa de ocupação de leitos, ela está combinada com a desaceleração da curva da pandemia. São dois critérios combinados que, juntos, podem dar a perspectiva de uma reabertura gradual das atividades que hoje estão limitadas pela quarentena. As referências que estamos usando para esses dois critérios são da Alemanha, dos Estados Unidos e de outros países da Europa", afirmou Rodrigo durante reunião do Grupo de Líderes Empresariais (Lide).

De acordo com o vice-governador, a partir desta sexta-feira, 15, o governo passará a avaliar a evolução da epidemia em São Paulo. Ele disse que o objetivo é tentar identificar a partir de quando a população criará anticorpos contra a Covid-19. "A chamada imunidade do rebanho, para que a gente consiga ter pelo menos ter um horizonte de quando a curva deve começar a descender para que a gente pense no nosso plano de abertura", afirmou Rodrigo.

O vice-governador afirmou que foram comprados e já chegaram mais de 1,3 milhão de testes da Coréia do Sul. "Testagem em massa é testar muita gente e não todo mundo. Vamos testar 4 milhões de pessoas no Estado de São Paulo", afirmou Rodrigo ao dizer que os critérios serão definidos com os prefeitos.

Preocupação

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto (Acirp), Kelvin Kaiser, se mostrou apreensivo com as metas estipuladas pelo governo estadual. "A Acirp entende que o governo do Estado precisa definir critérios para que aconteça a retomada do plano do dia 'D', com a ocupação de 60% dos leitos. Porém, o que nos preocupa é a questão de que é preciso haver 14 dias de declínio da taxa de infectados", disse Kaiser em nota.

Para a associação, "a tendência é que os municípios façam cada vez mais testes para poder ter dados científicos para tomada de decisão neste momento delicado". "Por conta disso, a curva dificilmente ficará descendente. Dessa forma, com ela em crescimento, este critério não se aplicará e o município não conseguirá dar andamento à proposta de flexibilização das atividades econômicas", afirmou o presidente da Acirp.

Divulgação

O prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), convocou colegas das principais cidades da região nesta quarta-feira, 13, para debater os critérios para retomada gradual de serviços definidos pelo Estado. O governo estadual exige que ocorra o declínio no número de casos da Covid-19 por 14 dias, além da manutenção da taxa de ocupação de leitos de UTIs abaixo de 60%. Uma das prioridades discutidas foi sobre a necessidade de aumentar os índices de isolamento social (leia mais sobre o assunto na página 2B).

Edinho quer "dividir tarefas" com os prefeitos da região e debater um "plano de saída" da pandemia do coronavírus na região administrativa de Rio Preto após os pré-requisitos serem atendidos. "Em 60 dias, Rio Preto saiu de um caso positivo para 352 casos confirmados. Nossa curva é ascendente e isso preocupa porque temos índices de isolamento em baixa, o que facilita a propagação rápida do vírus e impede o município de ser beneficiado pela flexibilização - uma vez que é preciso ter duas semanas de casos em queda para abrir alguma atividade econômica. Temos boa estrutura de leitos, mas um descontrole da curva de casos poderia colocar tudo a perder", afirmou Edinho na abertura da conferência.

O prefeito falou da preocupação com a economia e a dificuldade de encontrar um equilíbrio entre os cuidados com a saúde e a manutenção da economia. "Somos alvos de muitas críticas e pressões de todos os lados. Os que temem pela vida desejam que o prefeito feche ainda mais e restrinja a circulação. Quem precisa trabalhar cobra mais abertura. Mas qual o prefeito que gostaria de ver empresas fechando, pessoas perdendo renda e desemprego aumentando? As prefeituras continuam tendo que atender a rotina, enquanto veem a arrecadação caindo e novas e crescentes despesas com a Saúde", disse Edinho.

Durante a videoconferência, Edinho apresentou dados de Rio Preto, que tem 352 casos positivos de Covid-19 e 88 pacientes internados por síndrome respiratória aguda grave (SRAG). Participaram os prefeitos Flávio Prandi (Jales), Marta Maria Lopes (Catanduva), André Pessuto (Fernandópolis), André Vieira (Mirassol), Fernando Cunha (Olímpia), Ademir Maschio (Santa Fé do Sul) e João Dado (Votuporanga).

Propostas

Na próxima segunda-feira, 18, Edinho volta a se reunir com o governador João Doria (PSDB) para debater propostas para a região de Rio Preto. O presidente da Câmara de Rio Preto, Paulo Pauléra (PP), disse que uma das propostas discutidas foi o funcionamento do comércio em dias alternados e também horários especiais.