Manifestantes fizeram carreata por avenidas de Rio Preto; depois protesto seguiu em frente da Câmara
Manifestantes fizeram carreata por avenidas de Rio Preto; depois protesto seguiu em frente da Câmara - Johnny Torres 12/05/2020

Vereadores de Rio Preto defenderam na sessão da Câmara desta terça-feira, 12, a testagem para Covid-19 para todos os servidores da Secretaria de Saúde e da Guarda Municipal. O vereador Marco Rillo (Psol) enviou ofício à Prefeitura fazendo o pedido para a realização de testes para funcionárias da Assistência Social, após a secretária da pasta, Patrícia Lisboa, testar positivo para doença. Outras duas assistentes estão com suspeita de contaminação do coronavírus. "Precisamos precaver esse pessoal que tem contato com o público", disse Rillo.

O vereador Jean Charles (MDB) estendeu o pedido a aos trabalhadores da área da saúde e à Guarda Municipal. "Os guardas municipais estão em contato direto com a população", afirmou.

Antes da votação dos projetos, outros assuntos foram debatidos em torno dos efeitos do isolamento social imposto contra a proliferação do coronavírus na cidade. Como a diminuição da frota de ônibus no transporte público, que tem causado aglomerações dentro dos veículos em circulação na cidade. "Concessão pode dar lucro e prejuízo, não pode tirar ônibus da cidade e querer mais dinheiro, se estava dando lucro não estavam devolvendo dinheiro. Se andar vazio tem de por ônibus na rua, é contrato", disse o vereador Fábio Marcondes (PL).

Rillo defendeu a convocação da Riopretans para encontrar uma solução, sem a exigência de contrapartidas ou reajustes pelas empresas.

Jorge Menezes (PSD) quer um estudo da administração para que seja adiada para setembro o pagamento de IPTU aos moradores da cidade, com direito a desconto, devido a inadimplência causada pelos efeitos da Covid. Renato Pupo (PSD) ainda quer que a Procuradoria não ingresse com ações de cobrança de IPTU e ISS até que se passe o caos. "A não ser aqueles que já têm prazo de prescrição de cinco anos", disse Pupo.

Protesto

Manifestantes que defendem a flexibilização do comércio foram até a frente do prédio da Casa para protestar. A movimentação mobilizou a Polícia Militar e a Guarda Municipal. Antes, eles fizeram carreata e buzinaço na avenida Alberto Andaló.