Dia 'D'

Estado define critérios para retomada gradual das atividades

Aposta é de atuação com prefeito Edinho à frente da elaboração de plano regional


Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, contou detalhes de reunião com prefeitos
Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, contou detalhes de reunião com prefeitos - Rodrigo Lima

O secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, revelou ao Diário detalhes do chamado dia "D", que foi anunciado em reunião que contou com a presença do governador João Doria (PSDB) e 16 prefeitos que representam diferentes regiões administrativas, entre eles o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB). "O dia 'D' é o dia a partir de quando o município pode fazer o seu retorno gradual de suas atividades pós-pandemia da Covid-19. O dia 'd' é delimitado quando a região administrativa tem 14 dias de declínio no número de casos e menos de 60% da sua rede de UTI ocupada", afirmou Vinholi. Doria estendeu quarentena até o dia 31 de maio.

Ou seja, somente após cumprir esses critérios de redução de casos e ocupação de leitos de UTI é que a região administrativa poderá colocar em prática o seu plano regional de retorno de serviços e atividades. O acompanhamento dos dados será feito conjuntamente entre Edinho, que representa a região de Rio Preto, e os representantes do governo do Estado. O retorno das atividades será gradual.

"Ficou sob responsabilidade do prefeito do município que é sede administrativa discutir com os prefeitos da região e desenvolver o que chamamos de plano regional. Esse retorno gradual", afirmou Vinholi em entrevista exclusiva ao Diário nesta terça-feira, 12.

De acordo com o secretário, todas as regiões estão em aceleração no registro de casos do coronavírus neste momento. "E a região de Rio Preto está sofrendo uma forte aceleração nos últimos cinco dias, um grande número de casos. Não temos nenhuma região do Estado em declínio. É difícil colocar data, mas está posto o critério objetivo e transparente", afirmou Vinholi. "Esse foi um critério que não inventamos e foi feito na Nova Zelândia e nos Estados Unidos".

De acordo com Vinholi, não está prevista flexibilização sem o atendimento desses critérios estabelecidos no dia "D". Por isso, a partir de sexta-feira, 15, o governo estadual pretende elevar a quantidade de testes da Covid-19 em todo o Estado.

Mais à frente, a intenção é que os prefeitos tenham mais autonomia para tomar decisões de forma regionalizada. "Os planos regionais é que vão dar autonomia aos prefeitos. Estamos chamando de medidas compartilhadas. Ou seja, de cooperação. Liberar naquela região de forma heterogênea e executar o plano regional. Opção de serem mais flexíveis que o Estado perante a decisão do STF", afirmou Vinholi, ao se referir a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que permitiu governadores e prefeitos decidirem sobre a flexibilização de serviços nos municípios.

O Diário apurou que, durante a videoconferência com o governador, Edinho se mostrou preocupado com a aceleração do número de casos em Rio Preto. Ele citou com cautela o número de leitos de UTI na cidade e aqueles disponíveis na região.

A assessoria do prefeito disse que somente o governo do Estado comentaria o encontro.

Divulgação

Grupo de proprietários de academias se reuniu com o vereador José Lagoeiro (Patriota), o Zé da Academia, na segunda-feira, 11, e promete pressionar o prefeito de Rio Preto, Edinho Araújo (MDB), para flexibilizar o setor durante a pandemia do coronavírus. "Vamos pra cima do Edinho", afirmou o vereador.

A mobilização ocorreu após o presidente Jair Bolsonaro anunciar a inclusão de academias de ginástica, salões de beleza e barbearias na lista de serviços essenciais. O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União. "Se até sexta-feira, 15, ele (Edinho) não nos atender, o grupo quer fazer manifestação em frente da Prefeitura", afirmou o vereador, que protocolou requerimento e ofício com pedido para o Executivo local acatar o decreto da União. Edinho analisa o decreto.

O governo do Estado se manifesta sobre o tema nesta quarta-feira, 13. O governador João Doria (PSDB) estendeu o período de quarentena até o dia 31 de maio. Edinho seguiu a determinação do tucano com base na orientação da Secretaria de Saúde, que indica aumento dos casos da Covid-19 em Rio Preto. Na cidade foram registrados até o momento 317 casos da doença.

Apesar do crescimento dos casos e da baixa adesão ao isolamento social no município, de acordo com levantamento divulgado pelo governo do Estado, Lagoeiro disse que vai tentar se reunir com o secretário de Saúde, Aldenis Borim. "A ideia é que ele veja a situação. Barra a gente de trabalhar, mas temos condição de fazer atendimento respeitando algumas regras, como o distanciamento entre as pessoas e atender por hora marcada", disse o vereador do Patriota. (RL)