São Paulo vence o Palmeiras no Allianz Parque

Brasileirão

São Paulo vence o Palmeiras no Allianz Parque

É a primeira vitória do Tricolor no campo do rival desde a inauguração, em 2014


Reinaldo comemora seu gol, de pênalti, o primeiro do São Paulo durante o jogo
Reinaldo comemora seu gol, de pênalti, o primeiro do São Paulo durante o jogo - Estadão Conteúdo

O tabu chegou ao fim. Com um gol de Reinaldo, de pênalti, e outro de Vitor Bueno nos acréscimos, o São Paulo superou o Palmeiras por 2 a 0, neste sábado, pelo Brasileirão, e ganhou pela primeira vez no Allianz Parque - foi a décima vez que os times se enfrentaram no estádio. O resultado traz alívio para o técnico Fernando Diniz e joga a pressão para o lado de Vanderlei Luxemburgo.

O triunfo mantém o São Paulo na luta pelas primeiras posições na tabela, com 26 pontos e em terceiro lugar, sem perder de vista Atlético-MG e Flamengo. O Palmeiras fica quatro pontos atrás do rival, fora do G4, em quinto lugar, com 22.

O clássico começou com os dois times buscando pressionar na saída de bola. O São Paulo, um pouco mais acostumado ao estilo de Fernando Diniz, tinha mais facilidade na transição defesa para o ataque. O Palmeiras se complicava um pouco. E quase viu o rival abrir o placar em uma roubada de bola de Luan na entrada da área. Brenner finalizou para fora.

A opção de Luxemburgo por congestionar o meio de campo com Patrick de Paula, Zé Rafael, Lucas Lima e Raphael Veiga fez o time perder um pouco de profundidade. As jogadas pelo lado do campo, tão importantes, se limitavam ao lado esquerdo, com Wesley. Muito pouco para incomodar Tiago Volpi.

O São Paulo teve mais uma chance com Igor Gomes, em cabeçada que assustou Jailson, mas depois o Palmeiras equilibrou o clássico. O primeiro chute (e único na etapa inicial) que fez Volpi trabalhar saiu do sempre calibrado pé esquerdo de Patrick de Paula.

Apesar da pouca emoção dos primeiros 45 minutos, os treinadores não trocaram peças no intervalo. Fernando Diniz, no entanto, fez uma mudança tática. O São Paulo passou a jogar pelas laterais. Igor Vinícius recebeu passe de Daniel Alves e foi derrubado por Esteves na área: pênalti. Reinaldo cobrou e abriu o placar.

Luxemburgo demorou apenas dois minutos para mexer na equipe após o gol. E foram três mudanças, todas no setor ofensivo: Gustavo Scarpa, Luiz Adriano e Gabriel Veron. O São Paulo, de imediato, recuou. Benner passou a ser o jogador mais adiantado na intermediária defensiva. O técnico do Palmeiras fez mais duas substituições e, logo depois, Luan se lesionou. Sem opção, o zagueiro foi fazer apenas número no ataque.

Fernando Diniz colocou Toró e Vitor Bueno para matar o jogo no contra-ataque e encontrou o que buscava. Placar de 2 a 0 que encerrou o tabu no Allianz Parque.

PALMEIRAS - 0

Jailson; Marcos Rocha, Luan, Felipe Melo e Esteves (Danilo); Patrick de Paula, Zé Rafael (Ramires), Lucas Lima, Raphael Veiga (Gabriel Veron); Wesley (Gustavo Scarpa) e Willian (Luiz Adriano). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

SÃO PAULO - 2

Tiago Volpi; Igor Vinicius, Bruno Alves, Diego e Reinaldo; Luan, Tchê Tchê (Léo), Daniel Alves e Igor Gomes (Vitor Bueno); Luciano (Toró) e Brenner (Pablo). Técnico: Fernando Diniz.

  • Gols: Reinaldo aos 10 minutos e Vitor Bueno aos 47 do segundo tempo.
  • Árbitro: Leandro Pedro Vuaden.
  • Local: Allianz Parque, em São Paulo, na noite deste sábado, 10. Sem renda e público devido à pandemia de coronavírus.

Aos 36 anos, Robinho está de volta ao Santos. Neste sábado, o clube anunciou a contratação do atacante, que vai iniciar a sua quarta passagem pelo clube e assinou um acordo válido por apenas cinco meses. Nesse período, ele receberá salários de R$ 1.500.

"Aqui sempre foi a minha casa. Meu objetivo é ajudar dentro e fora de campo, e fazer o Santos voltar ao lugar mais alto, que é de onde nunca deveria ter saído. Sensação maravilhosa de poder voltar", afirmou o reforço ao site oficial do clube.

Neste domingo, o Santos pode chegar ao 12° jogo sem derrota diante do Grêmio, às 16 horas, na Vila Belmiro. Ganhar dos gaúchos significa entrar de vez na luta pelo G4 do Brasileirão.

Ficha técnica

SANTOS

João Paulo; Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Jobson, Diego Pituca e Jean Mota; Arthur Gomes, Marinho e Kaio Jorge. Técnico: Cuca.

GRÊMIO

Vanderlei, Orejuela, Paulo Miranda, David Braz e Diogo Barbosa; Lucas Silva, Maicon, Alisson (Luiz Fernando) e Robinho; Pepê e Diego Souza. Técnico: Renato Gaúcho.

  • Árbitro: Braulio da Silva Machado (Fifa/SC).
  • Local: estádio Vila Belmiro, em Santos, às 16 horas deste domingo, 11, com transmissão ao vivo pela Rede Globo.

Timão

Enquanto a diretoria do Corinthians segue em busca de um treinador, o time visita o Ceará neste domingo, às 20h30, no Castelão, em briga direta para fugir da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

A equipe paulista está há três jogos sem vencer e também sem muitas perspectivas de encontrar um novo comandante. O presidente Andrés Sanchez fez contato com alguns técnicos no mercado, mas ainda não encontrou o substituto para Thiago Nunes.

Ficha técnica

CEARÁ

Fernando Prass; Samuel Xavier, Luiz Otávio, Eduardo Brock e Bruno Pacheco; Fernando Sobral, Charles, Ricardinho e Vinícius; Rafael Sóbis e Leandro Carvalho. Técnico: Guto Ferreira.

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Gil, Bruno Méndez e Lucas Piton; Gabriel (Xavier), Roni (Camacho) e Luan; Léo Natel Jô e Mantuan. Técnico: Dyego Coelho (interino).

  • Árbitro: Anderson Daronco (Fifa/RS)
  • Local: estádio Castelão, em Fortaleza (CE), neste domingo, 11, às 20h30, com transmissão ao vivo pelo sistema pay per viem.