Brasil inicia caminhada rumo à Copa

ELIMINATÓRIAS

Brasil inicia caminhada rumo à Copa

Equipe espera recuperar prestígio após atuações ruins em jogos amistosos


Roberto Firmino 
comanda o ataque 
do Brasil contra a Bolívia
Roberto Firmino comanda o ataque do Brasil contra a Bolívia - Lucas Figueiredo/CBF

Depois de muita espera, a Seleção Brasileira, enfim, inicia sua caminhada pela classificação à Copa do Mundo de 2022, no Catar. Provavelmente sem Neymar, que se recupera de dores na região lombar e não participou dos últimos dois treinos, o time do técnico Tite estreia nas Eliminatórias Sul-Americanas diante da Bolívia, nesta sexta-feira, 9, às 21h30, na Neo Química Arena, com o pensamento de ganhar, convencer e resgatar o interesse perdido de parte dos torcedores.

O Brasil começa a sua campanha rumo ao Mundial jogando em casa pela primeira vez na competição e também atuará sem público pela primeira vez em sua história de mais de 100 anos. A medida faz parte do protocolo de prevenção ao coronavírus.

O torneio começa com atraso de sete meses em razão da pandemia de covid-19 e deve durar até março de 2022. Assim como nos últimos anos, a América do Sul terá quatro vagas diretas no Mundial do Catar e mais um representante na repescagem intercontinental. Na segunda rodada, vai enfrentar o Peru na terça-feira, às 21 horas, em Lima.

O retrospecto contra os bolivianos é amplamente positivo. Em 30 partidas, o Brasil venceu 21 vezes, empatou outras quatro e perdeu apenas cinco. O adversário nunca venceu a seleção no País.

Será o primeiro duelo de 2020. A última vez que entrou em campo foi em novembro de 2019, na vitória por 3 a 0 sobre a Coreia do Sul, em amistoso em Abu Dabi. Antes, foram outros cinco amistosos, sem triunfos: derrotas para Peru e Argentina e empates com Colômbia, Senegal e Nigéria.

O último jogo oficial foi a final da Copa América, em julho, vencida por 3 a 1 sobre os peruanos. Com o título, Tite aliviou a pressão sobre o seu trabalho, mas as cobranças voltaram depois do desempenho ruim nos amistosos e agora fica a dúvida sobre como a equipe vai se comportar após quase um ano de inatividade.

"Quando você inicia um trabalho, e logo em seguida, rapidamente, ele se consolida, é exceção à regra. Não é assim que as coisas funcionam no futebol, em que há a construção de equipe, lançamento de jovens, mesclas, funções definidas, jogadores crescendo nos clubes. Tomara que a gente tenha essa felicidade, mas não é o real. A gente procura equilibrar todos esses fatores. A expectativa é fazer um bom jogo contra a Bolívia, numa situação anormal com a pandemia, e conseguir a vitória", comentou o treinador.

Neymar trata dores na região lombar e não participou das duas últimas atividades. Se não jogar, Tite já confirmou que irá escalar Everton Ribeiro. Coutinho vai jogar mais centralizado, com Cebolinha na ponta direita e Roberto Firmino no comando de ataque.

1ª rodada

Ontem

Paraguai 2 x 2 Peru

Uruguai 2 x 1 Chile

Argentina  x  Equador*

Hoje

20h30 Colômbia x Venezuela

21h30 Brasil x Bolívia

2ª rodada

Terça-feira - 13/10

17h Bolívia x Argentina

18h Equador x Uruguai

19h Venezela x Paraguai

21h Peru x Brasil

21h30 Chile x Colômbia

* Jogo não encerrado até o fechamento desta edição

BRASIL

Weverton; Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Renan Lodi; Casemiro, Douglas Luiz e Philippe Coutinho; Everton Ribeiro (Neymar), Everton Cebolinha e Roberto Firmino. Técnico: Tite.

BOLÍVIA

Carlos Lampe; Jesús Sagredo, José María Carrasco, Gabriel Valverde e José Sagredo; Carlos Áñez, Raúl Castro, Diego Wayar, Erwin Sánchez e Jhasmani Campos; Carlos Saucedo. Técnico: César Farías.

  • Árbitro: Leodan González (Uruguai).
  • Local: Neo Química Arena, em São Paulo, nesta sexta-feira, 9, às 21h30, com transmissão da Globo e SporTV.