Mirassol ganha reforço e busca evolução na Série D

BRASILEIRO

Mirassol ganha reforço e busca evolução na Série D

Leão se prepara para receber equipe da Ferroviária, domingo, às 19 horas, no Maião


Igor Henrique estava no Guarani jogando a Série B do Brasileiro
Igor Henrique estava no Guarani jogando a Série B do Brasileiro - Léo Roveroni;Agência Mirassol

O meio-campista Igor Henrique, de 28 anos, que nas duas últimas temporadas defendeu o Guarani, de Campinas, chegou ao Mirassol para sequência da Série D do Campeonato Brasileiro. O jogador é vinculado ao Tombense, de Minas Gerais, e chega com status de reforço de peso, já que nas últimas três temporadas jogou a Série B Nacional, tendo sido campeão com o Fortaleza em 2018. Depois de jogar o Paulistão 2019 pela Ponte Preta, foi para o Brinco de Ouro da Princesa defender o Bugre.

No currículo, o jogador que começou no XV de Jaú, teve passagens também por Barretos, Ituano e defendeu o Atlético-GO no Brasileirão de 2017. No Bugre, desde 2019, foram 27 jogos e três gols.

A chegada dele vem de encontro às necessidades de Eduardo Baptista, que semana passada recebeu o atacante Netto (ex-CSA-AL) e o lateral-esquerdo Luiz Henrique (Atlético-GO). Na lateral, a chegada é pela lesão de menisco do joelho esquerdo de Moraes, que jogou os dois primeiros jogos da Série D, passou por cirurgia na última semana e deve ficar dois meses fora de ação. O prata da casa Frank vem jogando.

"Temos um grupo bastante reduzido ainda, poucas peças, a troca do Frank foi pela lesão do Moraes, que vinha bem, e a troca do Fabrício [ganhou espaço no ataque nos dois últimos jogos] foi para ter mais um homem de área, uma presença maior. Conseguimos sucesso, no jogo em casa fizemos seis gols", disse Baptista em coletiva online, explicando que trabalha seu elenco dando oportunidades pelo mérito e também na observação aos adversários. "Os dois pontos que colocou são importantes. Existe a meritocracia sempre, mas em algum momento é por pontualidade tática, uma alteração para criar variação, ou criar outro caminho."

Baptista ainda revelou não ser fã de números, ao ser questionado qual era o percentual que sua equipe atingiu em evolução nestes quatro primeiros jogos. "Falar em percentual é muito fictício, não sou muito fã de números. A equipe está se organizado, esta começando entender o que é a Série D. Está sendo montada agora, pois do time que jogou contra São Paulo e Corinthians [nas finais do Paulistão] só tem duas peças, mudou todo o elenco e mesmo assim tem organização ofensiva e defensiva. Vamos caminhar com isso, tem mais uma semana para trabalhar, reforços chegando, trabalhar para fazer essa equipe melhor sempre", finalizou.