Movimentado, San-São termina em 2 a 2

BRASILEIRÃO

Movimentado, San-São termina em 2 a 2

Tricolor vai à vice-liderança do campeonato; Peixe é o sexto


Solteldo, do Santos, domina a bola marcado por Hernanes
Solteldo, do Santos, domina a bola marcado por Hernanes - Fernanda Luz/Estadão Conteúdo

Santos e São Paulo fizeram um bom clássico na Vila Belmiro na noite deste sábado e empataram por 2 a 2, resultado justo para os times que buscaram o ataque a todo momento. Gabriel Sara calou os críticos ao marcar os dois gols dos visitantes, e Marinho provou estar em fase iluminada ao sair do banco de reservas e dar o empate à equipe alvinegra em duelo válido pela décima rodada do Brasileirão.

O São Paulo permanece invicto em clássicos nesta temporada, agora com duas vitórias e três empates. Soma 18 pontos e ocupa a vice-liderança da tabela, atrás apenas do líder Internacional, que soma 20 e joga neste domingo. O Santos, por sua vez, segue sem vencer os rivais, com três derrotas e dois empates. Tem 15 pontos e figura no sexto lugar.

Por causa da sequência de partidas e por voltar a jogar pela Copa Libertadores na terça-feira, contra o Olimpia, do Paraguai, o Santos não começou com seu principal jogador: Marinho. O ataque alvinegro teve o jovem Marcos Leonardo, de 17 anos, pela primeira vez como titular e que nem voltou para o segundo tempo. Mas o problema também estava na defesa: com Felipe Jonatan suspenso e sem lateral-esquerdo reserva, o volante Pituca atuou improvisado no setor e sofreu para marcar os adversários.

Já o São Paulo, que enfrentará o River Plate, da Argentina, na quinta-feira, foi a campo com o que tinha de melhor à disposição. E logo no começo do jogo a equipe tricolor aproveitou a desorganização defensiva do Santos. Sem opção de passe, Luan Peres tentou sair driblando, Gabriel Sara roubou a bola e abriu o placar.

Depois do gol, o São Paulo continuou a pressão e teve chances para ampliar. O Santos só foi equilibrar o clássico a partir da segunda metade do primeiro tempo e chegou ao empate com Madson, que subiu livre após cobrança de escanteio e mandou de cabeça para o fundo da rede.

O jogo ficou lá e cá, um festival de contra-ataques. O Santos não virou a partida porque Tiago Volpi salvou. E quem se deu melhor foi o São Paulo, que voltou a marcar com Gabriel Sara, após boa jogada de Igor Vinícius, explorando a desorganização do lado esquerdo alvinegro.

O Santos até voltou melhor no segundo e pressionava a saída do São Paulo, mas faltava criatividade na hora que tinha a bola.

Marinho, então, entrou no lugar de Sanchez e logo depois o jogo ficou 17 minutos paralisado por causa da queda de energia na Vila Belmiro. Na retomada, o artilheiro santista cobrou falta e marcou seu sétimo gol no Brasileirão.

Na finalização decisiva, Marinho aproveitou que o goleiro do São Paulo montou mal a barreira, praticamente permitindo facilmente a finalização pelo meio, e ainda falhou ao tentar fazer a defesa.

SANTOS - 2

João Paulo; Madson, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Diego Pituca; Alison, Carlos Sánchez (Marinho) e Arthur Gomes; Marcos Leonardo (Lucas Lourenço), Lucas Braga e Soteldo (Jean Mota). Técnico: Cuca.

SÃO PAULO - 2

Tiago Volpi; Igor Vinicius, Diego Costa, Léo e Reinaldo; Tchê Tchê (Luan), Hernanes (Brenner), Igor Gomes, Gabriel Sara e Vitor Bueno (Paulinho Boia); Luciano. Técnico: Fernando Diniz.

  • Gols: Gabriel Sara aos 7 e aos 37 e Madson aos 29 minutos do primeiro tempo. Marinho aos 45 minutos do segundo tempo.
  • Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira.
  • Local: estádio Vila Belmiro, em Santos, na noite deste sábado, 12. Sem público devido à pandemia de coronavírus.