Santos e São Paulo se enfrentam em clássico 'ofensivo'

BRASILEIRÃO

Santos e São Paulo se enfrentam em clássico 'ofensivo'

Peixe vem de duas vitórias seguidas; Tricolor empatou só com RB Bragantino


Goleiro João Paulo tem a missão de parar o ataque do São Paulo
Goleiro João Paulo tem a missão de parar o ataque do São Paulo - Ivan Storti/Santos FC

Separados por três pontos na tabela do Campeonato Brasileiro, Santos e São Paulo se enfrentam neste sábado, 12, às 19h, na Vila Belmiro, pela décima rodada. O time alvinegro busca sua primeira vitória em clássico em 2020, enquanto a equipe tricolor tenta manter a invencibilidade contra os rivais nesta temporada. Ambos disputaram quatro clássicos neste ano: o Santos perdeu três e empatou um e o São Paulo venceu dois e empatou outros dois. No único encontro entre eles até agora, o time do Morumbi ganhou por 2 a 1, pelo Paulistão.

O Santos chega empolgado por duas vitórias seguidas. Liderado por Marinho, a equipe do técnico Cuca tem em seu ataque a principal arma para enfim vencer clássico em 2020. Com os desfalques de Raniel e Kaio Jorge, que estão em isolamento após contraírem o novo coronavírus, o setor ofensivo deve ter novamente Soteldo e Lucas Braga.

Embora não tenha sido decisivo neste segundo semestre e perdido o protagonismo para Marinho, o venezuelano ainda tem moral com Cuca. Ele foi poupado na partida contra o Ceará, há duas rodadas, para ficar 100% fisicamente e voltar a mostrar seu potencial. Sem marcar desde a terceira rodada, Soteldo até tentou acabar com o pequeno jejum ao pedir para bater pênalti diante do Atlético-MG na última quarta, mas Cuca mandou Marinho, o batedor oficial, ir para cobrança.

"Eu conversei ainda no vestiário e expliquei que ele não precisa fazer gol para ser importante", justificou o treinador, valorizando o trabalho de Soteldo, que soma um gol e uma assistência em oito partidas disputadas pelo Brasileirão. Marinho, por sua vez, é o vice-artilheiro do campeonato, com seis gols, e tem três assistências.

Para parar Marinho e Soteldo, o São Paulo aposta novamente na sua dupla de zaga formada pelos jovens Léo, que tem 24 anos e era lateral-esquerdo, e Diego Costa, cria da base do clube, de 21 anos. A dupla barrou os "medalhões" Bruno Alves e Arboleda há seis partidas e vem recebendo elogios.

O técnico Fernando Diniz encontrou a formação ideal, mas ainda se preocupa com a oscilação da equipe. Na última rodada, por exemplo, o São Paulo empatou em casa com o Red Bull Bragantino na rodada passada e perdeu a chance de ficar colada no líder Internacional.

No ataque, o destaque do time tem sido Luciano, contratado há menos de um mês, com quatro gols em sete partidas. "É uma situação meio nova pra mim, chegar assim de repente e dar tudo certo tão rapidamente. Espero que continue. Os companheiros têm me ajudado bastante, essa adaptação tem sido rápida. Estamos trabalhando, focados para conseguir grandes objetivos. Todos correndo um pelo outro", disse Luciano.

Na visão dele, a equipe tem potencial para estar melhor colocada. "Vai entrar com o mesmo espírito dos outros jogos. Estamos em terceiro, incomodados. Pode mais, pelo que trabalhamos e pela qualidade do grupo. Podemos estar em um lugar melhor".

A tendência, assim, é que o clássico na Vila Belmiro seja bastante movimentado. Com atacantes em boa fase, as equipes buscam se aproximar da liderança do Brasileirão.

SANTOS

João Paulo, Madson (Pará), Lucas Veríssimo, Alex e Luan Peres; Alison, Diego Pituca e Sánchez; Marinho, Lucas Braga e Soteldo. Técnico: Cuca.

SÃO PAULO

Tiago Volpi; Igor Vinicius, Diego Costa, Léo e Reinaldo; Tchê Tchê, Gabriel Sara, Hernanes e Igor Gomes; Vitor Bueno e Luciano. Técnico: Fernando Diniz.

  • Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (Fifa-SP).
  • Local: estádio da Vila Belmiro, em Santos, nesta sábado, 12, às 19 horas, com transmissão ao vivo pelo Pay-per-view.